Gigantes de tecnologia investem US$ 2,1 bi em propaganda na TV

Anuncio na TV de empresas de tecnologia aumentam 38% em 2018

Anuncio na TV de empresas de tecnologia aumentam 38% em 2018
Pixabay

As gigantes de tecnologia estão gastando mais com publicidades na TV. Essa é a conclusão do estudo divulgado pela Video Advertising Bureau (VAB), com base nos dados da Nielsen AdIntel.

Facebook, Apple, Amazon, Netflix e Google, bloco conhecido como FAANG, aumentaram em 38% os gastos com publicidades veiculadas nas emissoras de televisão em 2018. Houve um salto nesse tipo de investimento de US$ 1,582 bilhão, em 2017, para US$ 2,181 bilhões, em 2018.

As gigantes de tecnologia ocupavam a oitava posição do ranking de maiores investidores da TV norte-americana, em 2015. No ano passado, essas empresas juntas superaram a General Motors, na segunda posição, e ficaram atrás apenas da P&G.

Nos últimos quatro anos, as cinco empresas aumentaram a parcela do orçamento destinado às propagandas na TV. O Facebook teve o maior crescimento nos investimentos com a TV saindo de US$ 4 milhões, em 2015, para US$ 263,1 milhões, em 2018.

A Apple, que já é era uma grande anunciante das emissoras, ampliou seu investimento de US$ 482 milhões em 2015 para US$ 620,1 milhões, em 2018. A Amazon teve um salto maior partindo de de US$ 262,5 milhões, em 2015, para US$ 708,4 milhões, em 2018.

O Google, que é uma das empresas que mais recebe verbas de mídias atualmente, aumentou os gastos com a TV de US$ 223,2 milhões, em 2015 para e US$ 489,7 milhões, em 2018.

O Netflix busca aumentar o número de assinantes conquistando o público que já assistem televisão regularmente. Com essa finalidade, a empresa aumentou seus gastos com propagandas na TV de US$ 42,6 milhões, em 2015, para US$ 98,7 mi, em 2018. 

Outros mercados

O Reino Unido teve um aumento de 7% nos gastos das empresas de tecnologia com propagandas nas TV. O gasto de £ 713 milhões, em 2017, subiu para £ 760 milhões, em 2018, segundo os dados divulgados pela ThinkBox com base na Nielsen.

No quesito maiores anunciantes da TV, o setor on-line no oaís fica na frente até mesmo do setor como alimentação (£ 534 milhões), cosméticos e cuidados pessoais (£ 437 milhões), entretenimento e Lazer (£ 380 milhões) e financeiro (£ 378 milhões).

O Brasil não fez parte do estudo publicado pela Video Advertising Bureau e os dados referente ao ano passado ainda não foram disponibilizados.