Gestão Iris é acusada de negligência em atendimento a paciente com suspeita de H1N1

Promotora impetrou mandado de segurança para garantir internação em UTI

O Ministério Público de Goiás (MPGO) impetrou no último domingo (15/4) mandado de segurança para garantir o direito de um paciente da rede pública municipal de saúde, com suspeita de H1N1, à vaga em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O mandado é de autoria da promotora Villis Marra e, conforme informado pelo MP, já foi atendido pela Justiça. Até a publicação desta matéria, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) ainda não havia se manifestado sobre o caso.

De acordo com a promotora, o paciente estava com insuficiência respiratória e cardíaca, enquanto aguardava a vaga na Unidade de Terapia Intensiva, sem previsão para encaminhamento.

“Infelizmente há o receio de que ele não suporte esperar mais algumas horas. O caso é urgente! Não podemos aceitar as pessoas morrerem aguardando um leito de UTI! O direito à saúde é garantido pela Constituição Federal!”, defendeu Villis Marra via redes sociais.

Não há informações atualizadas sobre o estado de saúde do paciente.

O post Gestão Iris é acusada de negligência em atendimento a paciente com suspeita de H1N1 apareceu primeiro em Jornal Opção.

Powered by WPeMatico