Game of Thrones: O que os símbolos dos Caminhantes Brancos significam?

Atenção: Esta notícia contém spoilers de Game of Thrones, até a estreia da temporada 8, “Winterfell.”

Conforme vimos no episódio de estreia da oitava temporada de Game of Thrones, “Winterfell” — que teve a maior audiência da história da série — o Rei da Noite voltou a criar espirais da morte. Pobre Ned Umber, o jovem lorde da Casa Umber, foi descoberto dentro do castelo do reino dele, Última Lareira (Last Hearth, em inglês), como parte de um mural feito com partes de corpo. Em volta do corpo, estavam pedaços de Umbers, dispostos em uma espiral de sete pernas — uma mensagem já conhecido dos Caminhantes Brancos.

Não está claro se estas espirais são deixadas para que as pessoas encontrem, ou se são criadas apenas para existirem, mas este feito foi encontrado por Tormund, Beric e Edd, conforme eles adentram o grande salão de Última Lareira.

IGN

IGN
IGN

As sinistras espirais deixadas pelo Rei da Noite e as legiões de mortos-vivos já fazem parte da série desde o início. Embora o episódio piloto “Winter is Coming” não tenha nos dado um círculo giratório, pudemos ver que estes monstros gostam de fazer arte dos restos mortais das vítimas. Desde então, os padrões e espirais foram vistas em todas as proporções, desde humanos mortos e/ou até cavalos desmembrados.

Afinal, o que estas espirais significam? Bom, não podemos cravar nada como verdade absoluta. O que sabemos é que a origem vem com os Filhos da Floresta, que eram as criaturas que criaram os Caminhantes Brancos, provavelmente representando um ciclo de vida, morte e renascimento — ou algo conectado à natureza e mundo natural. Os Caminhantes Brancos pegaram estes símbolos emprestados dos próprios criadores, e os transformaram em um terrível marco, possivelmente deturpando o significado original de toda a simbologia.

Compilamos uma galeria de imagens para que você veja, com todas as espirais exibidas na série até agora. Agora que o Rei da Noite trouxe a guerra pela vida a Westeros, talvez tenhamos uma ideia melhor do que essas espirais significam. E o motivo pelo qual ele utiliza pedaços humanos para realizar essa visão. Talvez ele seja apenas um sádico que fica feliz ao assustar os Selvagens e pobres camponeses.

Anjos de neve

IGN

IGN
IGN

Embora não seja o primeiro símbolo a aparecer cronologicamente, em termos de história, essa bagunça organizada de pedaços humanos que vimos no episódio piloto — feito de Selvagens — foi nossa introdução a essas obras artísticas dos “zumbis de gelo”. Não era uma espiral (possivelmente remetendo ao pendente do Rei da Noite), mas certamente nos mostrou que esses seres vêem sofrimento como uma forma de arte. Especificamente, o sofrimento dos outros.

Vilarejo dos cavalos mortos

IGN

IGN
IGN

A primeira espiral que vimos como espectadores foi, de certa forma, espetacular. Após o massacre na Batalha do Punho dos Primeiros Homens, Jon Snow descobre que todos os cavalos foram despedaçados e colocados da maneira pensada. Questionamos novamente: Para quem isto foi feito? Quais são as chances de que alguém encontraria esta espiral? É possível que os designs são feitos em reverência às forças que criaram os White Walkers.

As marcas do Mestre

IGN

IGN
IGN

Quando Bran está viajando pelo passado no episódio “The Door”, na sexta temporada, e conferindo a origem do Rei da Noite, ele descobre que os Caminhantes Brancos foram criados pelos Filhos da Floresta como uma maneira de combater os Primeiros Homens, que chegaram em Westeros. Como todos os esforços mal-calculados envolvendo uma arma diabólico, a criação tornou-se contra o criador. O Rei da Noite era um homem antes dos Filhos da Floresta o apunhalarem no coração com Vidro de Dragão. Na visão de Bran, o símbolo em torno da árvore em que o Rei da Noite foi criado era uma espiral de sete pernas, indicando que o símbolo fazia parte do culto dos Filhos da Floresta — diretamente associada às crenças e teologia deles.

A memória vive

IGN

IGN
IGN

Eventualmente, Bran volta ao presente, descobrindo que a área inteira foi engolida pelo gelo — e que a espiral mantém-se intacta. Conforme os Caminhantes Brancos conquistaram o Norte, usurpando a região de Filhos da Floresta, e consumindo a iconografia dos criadores.

Aula de história

IGN

IGN
IGN

No episódio “The Spoils of War”, da sétima temporada, Jon e Daenerys exploram uma antiga caverna abaixo do castelo de Pedra do Dragão que está cheia de Vidro de Dragão e com enigmas deixados em antigas marcações pelos Filhos da Floresta. Algumas imagens mostram os Caminhantes Brancos enquanto outras têm formatos e símbolos que lembram espirais. A história estava sendo contada nas marcações, e os símbolos faziam parte do idioma. Novamente, eles têm um significado místico, mas nada específico foi explicado… Ainda.

O horror em Última Fogueira

IGN

IGN
IGN

Após Beric Dondarrion usar a espada flamejante para apunhalar o centro da espiral, o morto-vivo Ned Umber, todo o símbolo na Última Fogueira incendeia-se, criando um espetáculo selvagem. O Rei da Noite estava prosseguindo, e esta espiral marcou a derrota da Casa Umber e todos na região próxima.

A Grande Guerra

IGN

IGN
IGN

O pôster “Grande Guerra” da oitava temporada pode não ser uma espiral, optando por recriar o design do Trono de Ferro, mas ainda lembra a necessidade dos Caminhantes Brancos de tomarem corpos e criar constatações artísticas. Aqui você vê todos os nossos personagens preferidos dispostos como se fossem mais uma obra do Rei da Noite — embora ele faça parte da arte.

O episódio de estreia da 8ª temporada teve mais de 5 milhões de tuítes mundiais comentando o assunto, o que fez de “Winterfell” o capítulo de GoT mais tuitado da história. Curiosamente, o Brasil foi o segundo país que mais tuitou sobre, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.

No review do IGN Brasil de “Winterfell”, dizemos que “o primeiro episódio da oitava temporada da série entregou ótimos reencontros, mas alguns momentos questionáveis”. Agora, restam cinco episódios até o fim da série, que serão exibidos nos próximos domingos, sempre às 22h (horário de Brasília).

*Tradução por: Bruno Yonezawa

Inscreva-se no canal do IGN Brasil no Youtube e visite as nossas páginas no Facebook, Twitter, Instagram e Twitch!