‘Gabi da AE4’ diz que não esperava que vídeos de famosos tomariam ‘proporção tão grande’


Principal nome citado por artistas e políticos falou sobre competição em revista da FGV. Outros calouros envolvidos na gincana explicam ao G1 como movimento aconteceu. Celebridades gravam vídeos de apoio às turmas de calouros da FGV de SP
Após gincana de semana de recepção viralizar, alunos da FGV afirmam que não esperavam tamanha repercussão com os vídeos de famosos e políticos declarando apoio às turmas da faculdade.
A ideia inicial era conseguir vídeos de veteranos da própria FGV, mas quando um calouro enviou o vídeo da apresentadora Angélica, a busca por celebridades começou e os organizadores decidiram mudar a prova. (Leia mais abaixo).
As turmas conseguiram mais de 70 vídeos com mensagens de famosos como o humorista Fábio Porchat, o ex-juiz Sérgio Moro, o deputado federal Rodrigo Maia e a apresentadora Xuxa Meneghel.
Veja lista de celebridades que gravaram vídeos de apoio a turmas da FGV
Gabriela Ricci, ou a Gabi da AE4 como é chamada por vários artistas nos vídeos, falou sobre a gincana na revista “Gazeta Vargas”, feita por estudantes da FGV-SP.
“Um menino mandou um vídeo da Angélica, perguntando se aquilo valeria ou não. Não foi uma coisa só minha, partiu do engajamento da turma inteira, todos nós unidos fomos mandando mensagem seja via Twitter, TikTok Instagram, algum contato, que alguém conhecia”, diz em entrevista publicada na quinta (25).
“Não imaginava que esses vídeos tomariam uma proporção tão grande, afinal, quando eu mandei os vídeos que eu consegui no grupo da sala, achei que iriam só pro DA, nem passou pela minha cabeça que tanta gente ia receber… Em menos de uma hora já tinha gente de outras faculdades me mandando mensagem, comentando sobre [os vídeos] […] Acho que ninguém nem da turma nem que organizou a gincana pensava nisso”, continua.
Movimento cascata
Com a permissão da organização, os alunos começaram a buscar conhecidos ou familiares que pudessem ajudar a fazer a ponte com famosos.
Muitos foram também “na raça” no inbox dos artistas nas redes sociais.
Isabella Pompeu, de 18 anos, é da mesma turma de Gabriela e conta como foi o movimento nos grupos dos calouros.
“Acredito que tenha sido um grande mal entendido, porque estava lá [no manual da gincana] ‘um vídeo de tal celebridade apoiando’, mas eram pessoas que a gente nem entendia. O pessoal achou que era um exemplo”, diz.
“Conseguiram um vídeo da angélica e foi exponencial. Foi um menino da minha sala também quem mandou. Ele até tinha pedido para ninguém espalhar, daí quando começaram a mandar de outras pessoas perdeu o controle”.
Quem conseguiu o vídeo de Angélica foi o aluno João Bacila e ele diz que sabia que os vídeos deveriam ser apenas de veteranos, inicialmente.
“Achei que seria uma ideia legal e diferente que poderia agregar para a gincana. Fui atrás de emails para entrar em contato, e por sorte e intermédio de alguns contatos, consegui. Me surpreendi com o vídeo e nós da AE4 ficamos muito contentes”, conta ao G1.
“A partir disso, começamos a solicitar ao Diretório Académico que liberasse o vídeo para participar da gincana. Um tempo depois eles aprovaram, e com isso mais pessoas começaram a ir atrás de mais famosos para conseguir apoio também”.
Bacila se impressionou com a repercussão que a gincana teve nas redes sociais:
“Fiquei feliz com toda a visibilidade e tudo que isso pode ou poderá nos proporcionar como alunos. Agora estamos tentando fazer com que essa repercussão seja utilizada em prol de arrecadar dinheiro para o Cursinho FGV, instituição que promove cursinhos sem custo para alunos que querem se preparar para o vestibular”.
A mudança na regra da gincana, no entanto, não foi unânime entre os alunos, segundo Fabrício Antunes, calouro do curso de Administração Pública.
“Gerou até uma certa intriga, porque está bem escrito no documento que tem que procurar os veteranos. Mas saiu esse primeiro vídeo e daí todo mundo começou a procurar famosos”, explica Antunes.
“O tiro saiu pela culatra, porque começou a sair Xuxa, Felipe Titto e tal. A gente até achou que não ia dar certo, porque a gente não tem os mesmos contatos da Gabi, mas os juízes da prova acabaram aceitando”.
Vídeos viralizaram com veterana ‘celebridade’
Mariana Parik, da FGV, compartilhou vídeos de artistas que participaram de gincana de calouros
Reprodução/Instagram/Mariana Parik
Mariana Parik era uma das veteranas que estava na lista original de “celebridades” da FGV. Foi ela quem compartilhou os vídeos que viralizaram nas redes sociais na quinta.
A aluna do 7º período de Administração de Empresas falou que esse tipo de “confusão” nunca tinha acontecido em gincanas anteriores.
“Sempre foi com uma ‘celebridade’ interna, porque o propósito da gincana é integrar as salas, trazer o espírito estudantil e incitar o pessoal que entrou a vestir a camisa e viver a cultura da faculdade”, diz Mariana ao G1.
Ela conta que se surpreendeu com a repercussão dos vídeos que compartilhou em seu Instagram.
Até a manhã desta sexta, eles tinham sido vistos por 494 mil perfis diferentes e foram compartilhados muitas vezes nas redes sociais.
“É muito doido como essas coisas viajam rápido pela internet. Apesar de já ter alguns seguidores antes, tinha 10 mil, achava que eu ia divertir as pessoas do meu ciclo e pronto, não que ia voar pra todo mundo”, conta.
“Comecei a receber vídeo em um grupo na quarta à noite, mandei para amigos que não são da GV e eles riram muito”.
Entenda o que aconteceu
Os calouros da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo convenceram celebridades e políticos a gravar vídeos de apoio às turmas após mal-entendido sobre as regras de uma competição entre as salas da faculdade.
As mensagens de personalidades como as do ex-juiz Sérgio Moro, do deputado federal Rodrigo Maia, da apresentadora Xuxa Meneghel e do humorista Fábio Porchat viralizaram nas redes sociais nesta quinta-feira (25).
O Diretório Acadêmico Getúlio Vargas (DAGV) realiza, todos os anos, uma gincana entre as salas na qual os calouros devem pedir a estudantes integrantes do conselho de torcida da universidade a gravação de vídeos de apoio.
Outras mobilizações: famosos já incentivaram doação para oxigênio em Manaus
Artistas também já fizeram campanha para preservação da Amazônia
Relembre o desempenho de famosos que se candidataram nas Eleições 2020
São cinco alunos “celebridades” que fazem parte do conselho, e a turma de calouros que conseguir o endosso de mais conselheiros ganha a prova, segundo Marco Koblinsky, presidente do DAGV.
No entanto, a brincadeira chamada “prova da cúpula” foi mal compreendida pelos novatos neste ano. Eles passaram a pedir vídeos de apoio às suas salas para celebridades de verdade, explicou Yumi Sakamoto, diretora de projetos do DAGV.
Apresentadores de TV como Xuxa, Angélica, Milton Neves, Otaviano Costa e Zeca Camargo, além de atletas e ex-atletas como Rubens Barrichello, Cafu, Luizão, Aloísio Chulapa e Falcão, também enviaram vídeos para a gincana.
Há até vídeos em inglês enviados por atores como Adrian Grenier, que ficou conhecido no papel de Andy no filme “O Diabo Veste Prada”, e Ed O’Neill, que se notabilizou como Jay Pritchett na série “Modern Family”.
“Oi, todo mundo, meu nome é Ed O’neill, do programa Modern Family. Estou aqui para apoiar o time AE2 da GV”, disse o ator no vídeo.
Segundo o Diretório Acadêmico Getúlio Vargas (DAGV), participam da competição os novos estudantes dos cursos de administração de empresas, administração pública e economia. Neste ano, cerca de 500 alunos ingressaram nessas carreiras na FGV de São Paulo.
Mudança na prova
Organizadores da gincana, os alunos Marco Koblinsky e Yumi Sakamoto explicaram que a prova faz parte de uma semana de integração dos estudantes novos. As turmas ganham pontos por completar cada desafio.
O desafio no qual os vídeos foram enviados chama-se “Cúpula”.
“Nesse pedaço que fala do vídeo de alguma celebridade, alguns alunos interpretaram de forma errada e entenderam que eram celebridades no geral. Chegaram vídeos de famosos e a gente ficou sem saber muito bem o que fazer”, disse Yumi Sakamoto, organizadora da gincana.
Enunciado original da gincana de estudantes da FGV pedia vídeos de apoio gravados por conselheiros, que são estudantes mais velhos
Reprodução
Diante da enxurrada de vídeos de celebridades recebida, os organizadores decidiram adaptar as regras da prova para contemplar a confusão feita por alguns alunos.
“Na prova original eram 100 pontos pra cada vídeo de um aluno da cúpula, e outros 500 pontos bônus para a sala vencedora. A gente fez uma alteração, e agora valem 100 pontos para cada vídeo de famoso e 500 pontos para a sala que tiver vídeo de todos os cinco alunos da cúpula da torcida”, disse Tumi.
A gincana termina dia 5 de abril. Até lá, os organizadores continuarão recebendo os vídeos das turmas que participam da competição. Os membros do DAGV explicaram que não compartilham nenhum dos materiais recebidos, mas que alguns dos alunos participantes postaram os vídeos nas redes sociais.
Antes da pandemia, a turma que tivesse mais pontos no final da gincana participava de um churrasco oferecido pelo veteranos. No entanto, com as aulas à distância, os organizadores ainda estão estudando qual será o prêmio para a turma ganhadora.
VÍDEOS: Tudo sobre a Grande SP