Fusca clássico vira elétrico no Salão de Frankfurt, e pode custar até R$ 450 mil


Adaptação é feita em parceria com a Volkswagen, e utiliza conjunto do Up elétrico. Motor de 82 cv garante autonomia de 200 km e velocidade máxima de 150 km/h. Volkswagen Fusca elétrico
André Paixão/G1
O ID.3 é considerado uma revolução pela Volkswagen. Mas outro carro elétrico da marca chamou atenção no Salão de Frankfurt: um Fusca, clássico, exatamente como nós, brasileiros, conhecemos.
Aparentemente, a única “excentricidade” do modelo é a carroceria conversível – mas não é só isso. Um Fusca com motor elétrico foi lançado no evento pela empresa alemã eClassics, parceira da Volkswagen nesta empreitada.
O eKäfer está exposto em um pavilhão destinado aos carros clássicos no Salão de Frankfurt. O nome vem da junção de Käfer, nome dado ao Fusca na Alemanha, e do prefixo “e”, que remete à propulsão elétrica.
Recarga utiliza padrão mais comum entre carros elétricos, o Type 2
André Paixão/G1
A empresa afirma que o motor elétrico e a bateria são originais da Volkswagen, os mesmos que equipam as versões elétricas do Up na Europa. Por outro lado, eles utilizam carrocerias clássicas, preparadas pela própria empresa, a partir de Fuscas de várias épocas.
O motor possui 82 cavalos de potência, enquanto as baterias de 36,8 kWh garantem autonomia superior a 200 km. A recarga utiliza o padrão Type 2, o mais comum para elétricos, e carregar o suficiente para rodar até 150 km leva apenas uma hora.
Segundo números de fábrica, o Fusca eletrificado acelera de 0 a 50 km/h em menos de 4 segundos, e chega aos 80 km/h em 8 segundos. A velocidade máxima é de 150 km/h.
eKafer tem autonomia de até 200 km
André Paixão/G1
Quer comprar um?
Há 3 formas de adquirir um Fusca elétrico – ou um eKafer. A primeira, e mais barata delas, sai por 39,9 mil euros (R$ 178,7 mil, na cotação do dia), e inclui apenas a plataforma, equipada com motor elétrico, bateria, freios, suspensão e transmissão. Cabe ao dono fazer o “casamento” com a carroceria desejada.
O segundo pacote sai por 49.900 euros (R$ 223,5 mil), e inclui a plataforma e a carroceria, sem equipamentos opcionais. A empresa também falou que, por este preço, realiza a união da plataforma com uma carroceria do próprio cliente.
No pacote mais barato, apenas a plataforma é entregue ao comprador
André Paixão/G1
Por fim, o pacote mais caro e completo sai por 99,9 mil euros, ou R$ 447,5 mil, e contempla um veículo completo, já com opcionais como faróis de LED, central multimídia, capota de tecido e até bancos de couro. Provavelmente é um dos Fuscas mais caros à venda, mas também um dos mais legais.
A eClassics afirmou que fez modificações na estrutura do Fusca para aguentar o peso extra das baterias. “Não poderíamos usar os conjuntos originais de suspensão e freios do modelo original, então fizemos reforços, com material mais resistente, e que também torna a dirigibilidade melhor”, disse Martin Acevedo, diretor da eClassics.
Volkswagen Fusca elétrico chega a 150 km/h
Divulgação/Volkswagen
No total, o veículo pesa 1.280 kg, contra cerca de 800 kg de um modelo convencional. Por outro lado, a potência também é aproximadamente 50% maior do que as configurações tradicionais a combustão.
Também é possível realizar a conversão para elétrico a partir de outros modelos, como Karmann-Ghia e Porsche 356, ou até o clássico brasileiro SP2.
A Volkswagen também afirmou que estuda estender a parceria para conversões usando sua nova plataforma para veículos elétricos, chamada de MEB. É o futuro e o passado se encontrando.
Fusca elétrico é batizado de eKäfer – unindo o nome alemão do modelo e sua propulsão elétrica
Divulgação/Volkswagen