Funcionários da Ford em São Bernardo do Campo encerram greve


Paralisação começou há 42 dias, após anúncio da empresa de fechar unidade no ABC Paulista. Trabalhadores vão trabalhar dois dias por semana. Funcionários da Ford encerram greve em São Bernardo
Divulgação/Adonis Guerra
Os funcionários da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP) encerraram nesta terça-feira (2) uma greve que já durava 42 dias, desde o anúncio da fabricante de encerrar as operações no local.
A unidade do ABC paulista é responsável pela produção do Fiesta e da linha de caminhões. Todos esses modelos serão descontinuados até o fim do ano.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Wagner Santana, o fim da paralisação é uma “estratégia de luta”.
Também segundo o sindicato, com o fim da greve, a produção será retomada com dois dias de trabalho por semana. Antes da greve, os funcionários estavam trabalhando três dias.
Até o fechamento da unidade, serão produzidos 1.700 unidades do Fiesta e 843 exemplares de caminhões.
Tentativa de venda
Fábrica da Ford em São Bernardo do Campo (SP)
Reuters/Nacho Doce
“Para a fábrica interessa produzir, pois tem compromissos comerciais. De nossa parte, nos interessa que os investidores tenham como conhecer o funcionamento da fábrica, como é o processo de produção e, principalmente, a qualificação dos trabalhadores”, disse Santana, em assembleia.
O retorno da produção pode ser importante para que a venda da fábrica para outra empresa possa ser concluída.
Na última sexta-feira (29), a Ford se reuniu com o governador do estado, João Doria e com representantes do sindicato. Na ocasião, foi assinado um termo de sigilo com um grupo interessado em adquirir a fábrica de São Bernardo, a mais antiga da Ford em operação no país.
Até o momento, a Caoa, empresa que possui concessionárias da marca, além de ser parceira da chinesa Chery, se mostrou interessada em comprar a fábrica.
Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa da Caoa afirmou que não tem informações sobre o caso.