Fraudes e furtos de energia elétrica sobem 6,31% na região de Campinas no 1º semestre de 2018, diz CPFL

Energia recuperada é suficiente para abastecer 10.406 famílias de quatro pessoas por um ano. O número de fraudes e furtos da rede elétrica teve aumento de 6,31% no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2017 em sete cidades das regiões de Campinas (SP) e Piracicaba (SP), segundo a CPFL Paulista.
Cidades com aumento de fraudes
Campinas
Piracicaba
Sumaré
Hortolândia
Americana
Valinhos
Itatiba
E a energia furtada recuperada pela empresa de distribuição seria suficiente para abastecer 10.406 famílias de quatro pessoas por um ano, ou o equivalente a uma cidade de 5,2 mil habitantes por dois anos.
De acordo com a concessionária, as irregularidades flagradas saltaram de 7.342 para 7.806 nestes sete municípios.
Maior cidade da região, Campinas registrou 6.256 ocorrências neste primeiro semestre, contra 5,9 mil no ano passado, alta de 6%. A energia recuperada na cidade foi da ordem de 15.014 Mwh, suficiente para abastecer 8.341 casas em um ano.
Piracicaba teve 775 registros, contra 623 no ano anterior. Foram recuperados 1.860 Mwh de energia, o que dá para abastecer 1.033 residências por um ano.
Fraudes e furtos de energia elétrica
Crime
Fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal. A pena em caso de condenação pode variar de um a quatro anos de prisão.
A empresa de energia lembra que quem é flagrado tem os valores retroativos referentes ao período em que ocorreu o roubo cobrado, mais multa.
Veja mais notícias da região no G1 Campinas