Formigas na urina são um sinal de diabetes? Veja mitos e verdades

Formigas no vaso sanitário significam diabetes? Não necessariamente. De acordo com a endocrinologista Denise Franco, da SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes), teoricamente, a insulina de uma pessoa diabética seria mais doce, por eliminar mais açúcar por ali, mas o aparecimento de formigas não funcionaria como um diagnóstico para a doença

É possível nascer com diabetes? Sim, mas os casos são raros. Denise afirma que a diabetes neonatal é diagnosticada ainda nos primeiros seis meses de vida do bebê e se difere do diabetes tipo 1, geralmente associado à infância. A diabetes neonatal ocorre por alterações sofridas pela insulina, seja nos receptores ou nos emissores do hormônio

Mau hálito é um sinal de diabetes? Não. Segundo a médica, o que acontece é que uma das complicações do diabetes é a periodontite, que aumenta a quantidade de bactérias na boca, deixando um mau hálito. Outro odor que pode ser percebido na boca de diabéticos é o semelhante ao de uma maçã podre, quando ocorre uma hiperglicemia (quantidade elevada de açúcar no sangue)

Excesso de açúcar pode causar diabetes? Não. A endocrinologista explica que a associação entre o excesso de açúcar e a doença se dá pela obesidade, que pode ser causada pela alta ingestão de doces. A obesidade, então, aumentaria a predisposição do desenvolvimento de diabetes tipo 2

Diabéticos têm a imunidade mais baixa? Denise afirma que os diabéticos têm um maior risco de adquirir algumas infecções, principalmente quando a glicemia está descontrolada. Por ter um risco maior de sofrer alterações na imunidade, os diabéticos são inclusos nos grupos de prioridade vacinal

Diabético nunca pode comer açúcar? Não necessariamente. Embora haja certa restrição ao alimento, se a glicemia estiver compensada e for feita a contagem de carboidratos adequadamente, com a aplicação correta da insulina, o paciente pode comer doces. Outra situação que o diabético não só pode, mas deve comer açúcar, é quando há hipoglicemia (baixa quantidade de açúcar no sangue)

Usar insulina emagrece? Não. O que acontece é que, antes do diagnóstico, por exemplo, os níveis de insulina de um diabético podem estar desregulados e a falta do uso do hormônio pode levar ao emagrecimento. Denise afirma que alguns atletas, visando o ganho de peso, acabam fazendo o uso do hormônio como um anabolizante, mas a prática é considerada dopping, além de não ser recomendada

Todos os diabéticos são obesos? Nem sempre. Entretanto, a médica diz que pacientes com diabetes tipo 2 apresentam maior risco de acumular gordura na região abdominal

Todos os diabéticos precisam usar insulina? Não. A utilização da insulina depende do tipo de diabetes e do tratamento mais adequado escolhido por um endocrinologista. No caso de diabetes tipo 1, o uso do hormônio é imprescindível. Já no tipo 2, existe a opção de medicamentos orais, por exemplo

Diabetes tipo 1 pode evoluir para diabetes tipo 2? Não. O diabetes tipo 1 é uma doença de caráter genético, enquanto a diabetes tipo 2 seria “adquirida”. Denise explica que o que pode acontecer é um paciente com diabetes tipo 1 com herança familiar para o diabetes tipo 2, tendo um controle mais difícil da doença

Pessoas com diabetes podem tomar bebidas alcoólicas? O uso de bebidas alcoólicas por diabéticos não é proibido, mas é necessário que seja feito um plano de controle para o uso de insulina. O uso exagerado do álcool não é recomendado pois aumenta o risco de hipoglicemia

Diabetes gestacional pode continuar após o nascimento? Sim. Denise afirma que o mais comum é que, após o nascimento da criança, a condição desapareça. Porém, pode acontecer de a mulher continuar diabética após a gestação — mas não com diabetes gestacional, e sim diabetes tipo 2. Isso ocorre, geralmente, em mulheres que tenham adquirido a resistência à insulina ou que já tinham maior risco de desenvolvimento da doença. A endocrinologista afirma que o fato de a mãe ter diabetes durante a gestação não fará, necessariamente, que a criança venha a ter a doença, visto que não há relação

*Estagiária do R7 sob supervisão de Tatiana Chiari