Fisioterapeuta pode ter sido morto por engano em praça de Macapá, diz polícia


Crime ocorreu em 7 de março, quando vítima foi atingida com nove tiros na Praça do Coco, na orla da cidade. Alvo do criminoso seria outro homem, envolvido em briga entre gangues, diz polícia. Edenildo dos Santos Barreto, foi morto a tiros enquanto estava em quiosque
Reprodução/Facebook
O homicídio do fisioterapeuta Edenildo dos Santos Barreto, de 27 anos, atingido com 9 tiros na noite do dia 7 de março, em um quiosque na Praça do Coco, na orla de Macapá, pode ter ocorrido por engano, segundo investigação da Polícia Civil. Um homem apontado como suspeito do crime foi identificado e está sendo procurado.
Edenilton estava sentado no quiosque, ao lado de uma mulher, quando um homem se aproximou e fez os disparos na região das costas e cabeça da vítima, que morreu na hora.
As investigações da polícia, que ainda estão em andamento, apontam que o alvo do criminoso seria outro homem, que teria se envolvido em uma briga entre gangues. O homicídio pode ainda ter sido encomendado por um preso do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), informou a polícia à Rede Amazônica.
Uma motocicleta foi encontrada pela polícia, que no dia do crime pode ter sido usada por duas pessoas, sendo o suspeito e um adolescente. Nenhum deles foi localizado.
*Com informações da Rede Amazônica
Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1 AP ou por Whatsapp, nos números (96) 99178-9663 e 99115-6081.

Powered by WPeMatico