Figurinhas e álbuns da Copa do Mundo são alvos de ladrões no Rio

Consumidor pode gastar até R$ 2 mil para completar álbum, indica levantamento

Consumidor pode gastar até R$ 2 mil para completar álbum, indica levantamento
Reprodução/Record TV Rio

Criminosos assaltaram uma banca de jornal em Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro, na última sexta-feira (13). Ao verificar o que havia sido levado, o jornaleiro teve uma surpresa: apenas álbuns e figurinhas da Copa do Mundo foram roubados.

A grande procura dos colecionadores fez crescer o valor e, consequentemente, o interesse dos criminosos. Em pontos de troca ou sites de vendas, figurinhas douradas ou de jogadores raros, como a de Pelé, são vendidas entre R$ 30 e R$ 50. Já um álbum completo chega a custar até R$ 519.

Os altos valores de revenda dos produtos despertou atenção dos criminosos e tem mudado a rotina de donos de bancas no Rio. Preocupados com a violência, alguns jornaleiros estão levando os pacotes de figurinha para casa.

— Nós procuramos calcular o que vendemos durante a semana e vamos repondo conforme a venda vai acontecendo — contou Nilza Fernandes, que tem uma banca de jornal na região central da cidade.

Ela explicou que os cuidados com a segurança se estendem também às empresas responsáveis pela entrega das mercadorias.

— Por conta dos riscos que as distribuidoras podem ter, elas também fazem essa entrega várias vezes, para evitar que um grande número de caixas sejam expostas na rua de uma só vez.

Um levantamento realizado por uma empresa de estatística, calculou o valor médio que o consumidor gasta para conseguir completar o álbum. Considerando as repetidas, o colecionar pode desembolsar até R$ 1.938. O alto custo ajuda a entender o porquê do interesse dos criminosos pelos produtos. 

O delegado Evaristo Magalhães afirmou que a sociedade deve ter atenção a venda de produtos roubados para não alimentar o crime.

— Por que que roubam? Porque tem quem compre, porque tem um destino. Quando você está comprando um produto mais barato, de origem criminosa, você está alimentando esse crime.

Veja a reportagem:

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Powered by WPeMatico