Fifa proíbe Atlético-MG de contratar caso clube não quite dívida por Otero

Lance

Lance
Lance

A Fifa estipulou o prazo de 30 dias (a partir desta quarta-feira) para o Atlético-MG quitar a dívida de 600 mil euros (cerca de R$ 2,7 milhões) com o Huachipato (CHI). O valor é referente a compra do venezuelano Otero e, caso não seja pago até o dia 11 de agosto, o clube estará proibido de contratar atletas na próxima janela de transferência. A decisão é do Comitê de Status de Jogadores da Fifa e cabe recurso.

Otero chegou a Cidade do Galo em 2016, contratado por empréstimo junto ao Huachipato ainda na gestão do presidente Daniel Nepomuceno. No ano seguinte, a diretoria optou por exercer a preferência de compra de 50% dos direitos do jogador por 800 mil euros. No acordo entre os clubes ficou definido que o valor deveria ser pago em duas parcelas de 400 mil, sendo a primeira para agosto de 2017 e a última em janeiro de 2018.

O clube chileno alega que o Galo pagou apenas um quarto da dívida (200 mil euros) neste ano. Em decorrência do atraso, a diretoria do Huachipato entrou com ação na Fifa solicitando uma punição ao Alvinegro.

Ao LANCE!, a assessoria de comunicação do Atlético-MG disse estar ciente do problema e garantiu que o advogado internacional que representa o clube está estudando o caso para tomar a melhor decisão, levando em conta que cabe recurso. Desta forma, o clube tem a opção de apelar sobre a punição ou pagar a dívida.

Cabe ressaltar que recentemente o clube mineiro liberou Otero para assinar contrato de empréstimo com o Al Wehda, da Arábia Saudita, por uma temporada em negociação que chegou aos 5 milhões de euros, cerca de R$ 21 milhões. O time árabe tem preferência para comprar os direitos do jogador após o encerramento do empréstimo.

Pelo Atlético-MG, Otero entrou em campo 101 vezes e balançou as redes em 21 oportunidades.