Fies 2021: prazo de convocação da lista de espera para o segundo semestre termina nesta sexta


Candidatos devem acompanhar convocações pelo site do programa e completar as informações solicitadas em até três dias úteis. Página de divulgação dos resultados do Fies 2021
Reprodução
Termina nesta sexta-feira (17) o prazo para convocação dos candidatos da lista de espera do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para o segundo semestre de 2021.
Os inscritos na lista de espera devem acompanhar a convocação pelo site do programa usando seu seu login de inscrição. Os selecionados têm três dias úteis para completar as informações na própria página do financiamento. Quem perder o prazo para complementação de informações perde automaticamente a chance ao Fies 2021.
Originalmente, a pré-seleção da lista de espera do programa aconteceria até 31 de agosto, mas o prazo foi prorrogado. Segundo o Ministério da Educação (MEC), isso aconteceu para aprimorar o processo e maximizar o preenchimento das vagas.
“Com a ampliação do prazo para convocação por meio da lista de espera, os candidatos ganham mais chances para financiar os estudos e as instituições de ensino de aumentar a possibilidade de ocupar as vagas ofertadas”, diz.
LEIA TAMBÉM
‘G1 Enem’: Covid-19 pode cair na prova de biologia? Professor resolve questões sobre o assunto; veja VÍDEO
Enem 2021: começa nesta terça prazo de inscrição para participantes isentos que faltaram às provas em 2020
O que é o Fies?
O Fies é um programa de financiamento para estudantes em instituições de ensino superior privadas que usa notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).
Nesta edição, são 69 mil vagas distribuídas em 23.320 cursos e/ou turnos de 1.324 instituições privadas de ensino superior diferentes. Os candidatos puderam usar notas que obtiveram no Enem entre 2010 e 2020.
Atualmente, o Fies tem duas categorias:
a primeira oferece vagas com juro zero para estudantes com renda mensal familiar de um a três salários mínimos;
a segunda, chamada P-Fies, tem juros variáveis e é direcionada a alunos com renda mensal familiar de até cinco salários mínimos.