Fiat diz que Strada com câmbio automático chega ‘muito em breve’


Picape mais vendida do Brasil usará transmissão do tipo CVT. Nova geração da Fiat Strada
Marcelo Brandt/G1
Em maio, a Fiat disse que estudava uma versão com câmbio automático para a Strada. Nesta quinta-feira (9), o diretor da empresa, Herlander Zola, confirmou que a chegada desta configuração será “muito em breve”.
“Não conseguimos trazer a versão automática a tempo para o lançamento. Estamos trabalhando para ter essa versão muito em breve”, disse.
Fiat Strada Volcano
Divulgação/Fiat
O executivo não detalhou o tipo de transmissão escolhida, e disse apenas que seria uma inédita. O G1 apurou que será um câmbio CVT, que também deve equipar, na sequência, outros modelos, como Argo e Cronos, com quem a Strada compartilha o motor 1.3 de 109 cavalos.
Com isso, a Strada irá superar a barreira dos R$ 80 mil – faixa hoje ocupada pela versão topo de linha, Volcano, com câmbio manual de 5 marchas. Ainda assim, ela deverá ter um valor bem mais baixo do que sua maior rival, a Volkswagen Saveiro, que recentemente ganhou a linha 2021 e pode chegar aos R$ 94 mil.
6 mil carros em 2 semanas
Fiat Strada Endurance Cabine Plus
Divulgação/Fiat
Desde o lançamento, duas semanas atrás, a Fiat disse que recebeu 6 mil encomendas da nova Strada, número que surpreendeu a diretoria da empresa. “Isso é 4 vezes mais do que a Strada anterior em um mês normal”, disse Zola.
Em 2019, a Strada emplacou uma média mensal de 6,3 mil unidades.
A grande procura, mesmo em tempos de pandemia, fez com que a marca aumentasse a produção na fábrica de Betim (MG).
Segundo Zola, ainda não há filas de espera, mas a marca afirma que, em algumas localidades, já não é mais possível encontrar unidades a pronta entrega.
Mais procura por cabine dupla
Fiat Strada Endurance
Divulgação/Fiat
Desses primeiros pedidos, cerca de metade foram para o varejo. Esse número é bem superior à média de vendas para pessoas físicas da antiga Strada, que foi de pouco mais de 5% das unidades emplacadas em 2019. As outras 94,8% foram para empresas.
Além disso, a Fiat também percebeu um aumento na procura pela versão mais cara, Volcano, já avaliada pelo G1. Cerca de 40% dos exemplares vendidos são dessa configuração. A marca esperava que ela representasse 25% do total.
Nova geração da Fiat Strada tem mais espaço no banco traseiro
Divulgação
“A Strada era caracterizada apenas como ferramenta de trabalho. Onde tínhamos fragilidade era exatamente entre as pessoas que usam a picape mais para lazer do que para trabalho”, disse Zola.
Além disso, 60% das picapes comercializadas saem de fábrica com cabine dupla, uma das maiores novidades da Strada. A Fiat trocou as 3 portas e o espaço acanhado para 4 pessoas por 4 portas e espaço para 5 passageiros.
Antiga segue firme
Fiat Strada Hard Working
Divulgação
Apesar do sucesso da nova geração, a Fiat afirmou, mais uma vez, que irá manter em linha uma versão do modelo antigo, apesar da proximidade do preço e da distância em termos de tecnologia entre os dois produtos.
Apenas R$ 2 mil reais separam a nova Strada Endurance da antiga Hard Working. Mesmo assim, a fabricante acredita que 10% dos clientes ainda serão fiéis ao modelo antigo.
Só que a Strada veterana deverá perder um segmento representativo: as locadoras.
Fiat Strada Endurance Cabine Plus
Divulgação/Fiat
“As grandes locadoras têm uma grande relevância, estamos num período de negociações [para vender a nova Strada]. A nova deve ocupar uma posição de terceirização de frotas”, disse o diretor da Fiat.
Ainda assim, Zola afirmou que os clientes atuais ainda estão sendo abastecidos com a Hard Working, e que a produção do modelo segue normalmente.
VÍDEO: G1 JÁ ANDOU NA STRADA VOLCANO
Fiat Strada muda depois de 2 décadas; G1 testou a nova picape