Fiat Chrysler e Peugeot anunciam acordo de fusão

As montadoras anunciaram planos há semanas para uma parceria para criar a quarta maior montadora do mundo. Os conselhos da montadora francesa PSA, dona da Peugeot, e da Fiat Chrysler (FCA) nesta quarta-feira (18) aprovaram um acordo para uma fusão, informa um comunicado.
As montadoras anunciaram planos há semanas para uma parceria para criar a quarta maior montadora do mundo.
As empresas ainda não decidiram o nome da nova companhia.
A fusão pode ajudá-los a lidar com os grandes desafios do setor, incluindo a desaceleração global da demanda e a necessidade de desenvolver carros mais caros e limpos para atender às iminentes regras antipoluição.
Uma teleconferência irá explicar mais detalhes sobre o acordo no final desta quarta. A fusão deve envolver US$ 50 bilhões e informar que a Dongfeng Motor, da China, que tem fatia de 12,2% na PSA, terá uma participação reduzida de cerca de 4,5% no grupo resultante da fusão.
Segundo acordo aprovado pelo conselho da PSA na terça (17), a unidade de robôs da FCA, Comau, permanecerá dentro do grupo combinado, em vez de ser desmembrada, como foi planejado originalmente em outubro. O novo grupo avaliará como extrair valor da Comau.
A FCA e a PSA devem finalizar um acordo até o final de 2020 para criar um grupo com 8,7 milhões de vendas anuais de veículos.
Isso colocaria o grupo no quarto lugar geral, atrás de Volkswagen, Toyota e da aliança Renault-Nissan.
A FCA teria acesso às plataformas de veículos mais modernas da PSA, ajudando-a a cumprir regras rígidas de novas emissões, enquanto a PSA focada na Europa se beneficiaria dos negócios lucrativos da FCA nos EUA, apresentando marcas como Ram e Jeep.
O grupo incluirá as marcas Fiat, Jeep, Dodge, Ram, Chrysler, Alfa Romeo, Maserati, Peugeot, DS, Opel e Vauxhall, permitindo atender mercados de massa e carros premium, bem como para caminhões e veículos comerciais leves.