FCA e PSA avançam negociações para fusão e poderão se tornar o 4º maior grupo automotivo do mundo

As empresas divulgaram mais detalhes sobre os planos de criação de um novo grupo globa. O Grupo PSA (Peugeot-Citroën) e a FCA (Fiat Chrysler) anunciaram nesta quinta-feira (31) mais detalhes um avanço nas negociações de fusão, que os tornariam a 4º maior fabricante de automóveis do mundo em número de vendas.
De acordo com comunicado divulgado pelas empresas, o novo grupo global seria dividido em partes iguais (50% para cada) entres os acionistas da FCA e os da PSA, também com lucros e indicações iguais para o conselho (5 para cada).
Apesar da divisão, o grupo seria controlado por uma empresa holandesa com papéis negociados em Paris, Milão e Nova Iorque.
Um dos focos é unir as forças da FCA na América do Noite e na América Latina, com as da PSA na Europa.
Veja mais detalhes sobre a fusão:
O atual presidente da FCA, John Elkann, seria o presidente do novo grupo;
O atual executivo-chefe da Peugeot, Carlos Tavares, seria o CEO e membro do conselho;
Nenhuma fábrica seria fechada;
Cerca de 3,7 bilhões de euros deverão ser gerados anualmente em sinergias;
80% das sinergias deverão ser atingidos em 4 anos, com custo estimado de 2,8 bilhões de euros;
Cooperações seriam feitas para carros populares, premium, de luxo, SUVs e comerciais leves;
Eletrificação, direção autônoma e conectividade também estão nos planos;
Receitas combinadas seriam de “quase 170 bilhões de euros”;
Lucro ficaria acima dos 11 bilhões de euros (excluindo Magneti Marelli e Faurecia);
A proposta de fusão ainda passará por um processo de consulta e aprovação dos órgãos competentes.
Esta matéria está em atualização.