Fazer ‘home office’ e outras expressões que não fazem sentido em inglês


BBC News Brasil conversou com professor de inglês Fábio Emerim, cujo tuíte sobre assunto viralizou. Professor usa celular para avaliar prova de swahili dos alunos em Nairóbi, no Quênia, no dia 29 de abril.
Yasuyoshi Chiba / AFP
Se você está trabalhando de casa em meio à pandemia do coronavírus, provavelmente já deve ter falado que “está fazendo home office”.
Mas, apesar de recorrente em português, o uso dessa expressão em inglês não faz sentido para um falante nativo, como explica Fábio Emerim.
Emerim, que é professor de inglês, postou sobre o assunto nas redes sociais – e seu tuíte viralizou.
“Algumas expressões que estamos acostumados a falar em português podem ter uma colocação não muito apropriada. É o caso do home office, por exemplo”, diz ele à BBC News Brasil.
“Home office existe, mas como o lugar na casa da pessoa onde ela trabalha, onde estuda, onde reservou um espaço para fazer algum trabalho. No caso, estou em meu home office ou ‘I am in my home office’. Como lugar, pode-se usar sem problema nenhum. A questão é transformar no ato, fazer home office, ou ‘I am doing home office’. É uma frase que não existe”, explica Emerim.
“O adequado é usar como verbo, ‘I am working from home’, ou ‘I work from home”.
Mas será que existem outras expressões que usamos em português e que não fazem muito sentido para um nativo?
Emerim explica: “Por exemplo, shopping center. Muita gente fala: ‘Eu vou para o shopping'”. Quando querem passar essa frase para o inglês, falam: ‘I want to go to the shopping’. Não se fala assim.”
“Deve-se falar ‘I want to go to the shopping mall’. ‘Shopping mall’ é o que chamamos de ‘shopping center’ no Brasil. ‘Shopping center’ seria um distrito, um centro, um lugar de uma cidade onde estão muitas lojas”, conclui Emerim.