Faturamento da Apple decepciona devido à escassez de chips


Empresa registrou líquido de US$ 20,5 bilhões no 3º trimestre do ano, mas seu faturamento decepcionou os analistas. Fachada da loja da Apple em Manhattan, em Nova York, em 21 de julho de 2015
REUTERS/Mike Segar
A Apple teve lucro líquido de US$ 20,5 bilhões no 3º trimestre do ano, superando as expectativas, mas seu faturamento decepcionou os analistas, pois a empresa foi afetada por problemas de abastecimento.
O presidente-executivo da companhia, Tim Cook, disse que o impacto será ainda pior durante as vendas dos feriados do trimestre atual.
LEIA MAIS:
iPhone 13 é lançado em quatro modelos; veja preços no Brasil
Apple lança ‘paninho’ de R$ 219 e gera piadas nas redes sociais
Cook disse à Reuters na última quinta-feira (28) que o 3º trimestre teve “restrições de oferta maiores do que o esperado”, bem como interrupções ligadas à pandemia no Sudeste Asiático.
Embora a Apple tenha visto “melhorias significativas” no fim de outubro, a escassez de chips persistiu e agora está afetando “a maioria de nossos produtos”, disse Cook.
“Estamos fazendo tudo o que podemos para obter mais (chips) e também tudo o que podemos fazer operacionalmente para garantir que estamos avançando o mais rápido possível”, disse Cook.
Ele afirmou que a empresa espera crescimento ano a ano para o trimestre que termina em dezembro. Os analistas esperam crescimento de 7,4%, para US$ 119,7 bilhões.
“Estamos projetando um crescimento de demanda muito sólida ano a ano. Mas também prevemos que teremos uma demanda menor que US$ 6 bilhões”, disse Cook.
Microsoft tem receita trimestral acima do esperado
Alphabet, dona do Google, supera estimativas e tem lucro recorde com anúncios
Os resultados da Apple mostraram performance mista.
A receita e o lucro do trimestre foram de US$ 83,4 bilhões e US$ 1,24 por ação, respectivamente, em comparação com as estimativas dos analistas de US$ 84,8 bilhões e US$ 1,24 por ação, de acordo com dados da Refinitiv.
A Apple frustrou as expectativas em duas categorias principais. As vendas do iPhone no 3º trimestre somaram US$ 38,9 bilhões, abaixo das estimativas de US$ 41,5 bilhões, de acordo com dados da Refinitiv.
Cook disse que os chips feitos com tecnologia mais antiga continuam sendo a principal restrição de oferta. Ele disse que a Apple não tem certeza se a escassez diminuirá após a temporada de compras natalinas.
O segmento de acessórios, que contém categorias de rápido crescimento como os fones de ouvido sem fio AirPods, faturou US$ 8,8 bilhões, contra expectativas dos analistas de US$ 9,3 bilhões, segundo dados da Refinitiv.
Outros segmentos se saíram melhor. As vendas de iPads e Macs somaram US$ 8,3 bilhões e US$ 9,2 bilhões, respectivamente, em comparação com estimativas de analistas de US$ 7,2 bilhões e US$ 9,2 bilhões.