Fatores de risco e outras doenças agravaram pneumonia de MC Sapão

MC Sapão tinha outras doenças que aumentavam o risco da pneumonia

MC Sapão tinha outras doenças que aumentavam o risco da pneumonia
Reprodução/Instagram

A associação de problemas como a pneumonia, insuficiência cardíaca e sepse são fatores determinantes para definir a gravidade do caso de um paciente como ocorreu com o funkeiro Jefferson Fernandes Luiz, o MC Sapão, de 40 anos. O cantor morreu nesta sexta-feira (19) em decorrência destes problemas. 

De acordo com o pneumologista André Nathan, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, a pneumonia é uma infecção localizada no pulmão, geralmente causada por bactérias, e pode levar à sepse, uma infecção generalizada que acomete todo o corpo. Já a sepse, segundo o cardiologista Fernando Costa, da SBC (Sociedade Brasileira de Cardiologia), pode causar uma sobrecarga em todos os órgãos, inclusive no coração e originando uma insuficiência cardíaca.

Leia também: Morte por sepse em hospitais públicos é o dobro de privados

O caso torna-se ainda mais grave quando há fatores de risco, como no caso do MC Sapão — o cantor enfrentava o sobrepeso, diabetes tipo 2 e hipertensão. De acordo com Nathan, a presença dos fatores de risco faz com que o prognóstico seja pior e aumenta a gravidade dos casos. “Tudo o que houver de outras doenças, como a hipertensão e o diabetes, faz com que a pneumonia se torne mais grave”, afirma o pneumologista.

Costa afirma que a hipertensão complica ainda mais a situação do coração, pois faz com que o órgão se dilate, podendo causar um infarto. Esse infarto, se ocorrido em um paciente com diabetes tipo 2, por exemplo, pode ser silencioso, já que o diabético tem uma percepção de dor menor. 

Saiba mais: ‘Staphylococcus aureus’ e outras bactérias que colocam a saúde em risco

O cardiologista afirma que, embora a soma dos problemas seja de difícil tratamento, é importante fazê-lo. “O que ocorre é que as pessoas têm uma agenda lotada e não percebem que essa agitação gera problemas físicos”, afirma Costa, lembrando que é necessário cuidar da saúde.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Celso Fonseca

Entenda por que dor de gases pode parecer ‘infarto’ e como evitá-los: