Famosos pedem que países do G7 doem vacinas de Covid-19 às nações pobres


Katy Perry, David Beckham e Whoopi Goldberg estão entre as celebridades que enviaram carta aberta aos líderes do G7. Reunião de cúpula acontece a partir desta sexta (11). Cantora Katy Perry chega ao Baile de Gala do Met em Nova York (EUA)
Eduardo Munoz/Reuters
A cantora Katy Perry e o ex-jogador de futebol David Beckham estão entre as celebridades que pediram ao G7 que compartilhe vacinas contra a covid-19 com os países mais pobres.
A carta aberta aos líderes do G7 (Reino Unido, França, Itália, Alemanha, Canadá, Estados Unidos e Japão) solicita que os países destinem às nações pobres pelo menos 20% do estoque de vacinas entre junho e agosto, o que equivale a 150 milhões de doses.
A reunião de cúpula do G7 acontecerá no Reino Unido a partir de sexta-feira (11).
“O mundo passou um ano e meio lutando contra a pandemia de covid-19, mas o vírus continua se propagando em muitos países e produzindo novas variantes, com o risco de nos levar de volta ao ponto de partida”, afirma a carta das celebridades.
“Isto significa mais fechamentos de escolas, mais interrupções no atendimento médico e mais consequências econômicas, o que ameaça o futuro das famílias e crianças em todos os lugares”, acrescenta o texto.
Entre os signatários, que incluem vários embaixadores da boa vontade do Unicef, estão Liam Neeson, Orlando Bloom, Priyanka Chopra Jonas e Whoopi Goldberg.
Também assinaram a carta as cantoras Katy Perry e Angélique Kidjo e estrelas do esporte como Sergio Ramos, o piloto Fernando Alonso e o tenista Andy Murray.
Líderes mundiais começam a chegar ao Reino Unido para cúpula do G7