Famosos e autoridades lamentam incêndio em galpão da Cinemateca Brasileira


Fogo começou quando empresa terceirizada fazia manutenção do ar condicionado na noite desta quinta-feira (29). Não houve vítimas. Incêndio em galpão da Cinemateca, na Vila Leopoldina, Zona Oeste de São Paulo.
Reprodução/TV Globo
Famosos usaram as redes sociais para lamentar o incêndio que atingiu o galpão da Cinemateca Brasileira, localizado na Vila Leopoldina, Zona Oeste de São Paulo, na noite desta quinta-feira (29).
Segundo informações dos bombeiros, o fogo começou quando uma empresa terceirizada fazia manutenção do ar condicionado na noite desta quinta-feira (29). Não houve vítimas.
Os atores Leandra Leal e Gustavo Machado, e o governador de São Paulo, João Doria, foram alguns dos que usaram as redes para se manifestar.
Leandra Leal, atriz
“É muito revoltante perder parte do acervo da cinemateca, é inaceitável e triste. Estou rezando para que os bombeiros consigam controlar o fogo e salvar algo da nossa identidade.”
Initial plugin text
Ana Hikari, atriz
“Tragédia anunciada: Galpão da Cinemateca Brasileira pegando fogo. A Cinemateca já vinha pedindo ajuda há muito tempo. É fruto de um projeto de sucateamento da cultura. Literalmente apagamento da nossa memória brasileira. 4 toneladas de história do Cinema Brasileiro naquele galpão. isso é tão triste. Vocês têm nocão de que são registros da nossa história sendo queimados aí? É lamentável, porque isso tá acontecendo por descaso do Governo Bolsonaro. Funcionários foram demitidos num lugar que precisa de monitoramento diário pra não pegar fogo.”
Initial plugin text
Gustavo Machado, ator
“O cinema queima no descaso canalha de quem odeia Cultura. Tenho profundo desprezo por quem ainda apoia essa corja no poder.”
Felipe Neto, youtuber
“Com certeza o incêndio foi criminoso, secretário malhação. Crime de negligência e abandono. O senhor foi avisado em abril de 2020 que havia imenso risco de incêndio pelo abandono da Cinemateca. A culpa é inteiramente da sua gestão.”
Initial plugin text
João Doria, governador de São Paulo
“O incêndio na Cinemateca de São Paulo é um crime com a cultura do país. Desprezo pela arte e pela memória do Brasil dá nisso: a morte gradual da cultura nacional.”
Marcelo Freixo, deputado federal
“O incêndio na Cinemateca não é uma tragédia anunciada. É resultado do projeto bolsonarista de destruição nacional. É mais um retrato da degradação cultural, ambiental e moral promovida pelo governo. Bolsonaro é um inimigo do Brasil e tirá-lo do poder é questão de sobrevivência.”
Incêndio destrói parte de um galpão da Cinemateca Brasileira em São Paulo