Estudo identifica características genéticas associadas aos canhotos

Canhotos representam 10% da população mundial

Canhotos representam 10% da população mundial
Pixabay

Pela primeira vez na história, os cientistas conseguiram identificar características genéticas associadas aos canhotos — que representam, atualmente, 10% da população mundial. As informações são da rede de notícias norte-americana CNN.

Segundo a publicação, tais variações genéticas resultam em diferenças na estrutura do cérebro dos canhotos. O levantamento sugere que aqueles que são mais hábeis com a mão e/ou a perna esquerda acabam apresentando melhores habilidades verbais do que a maioria destra. 

O estudo foi conduzido por pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, e publicado na revista Brain.

As conclusões “apontam para a possibilidade intrigante de que os canhotos podem ter alguma vantagem na realização de tarefas verbais. Deve-se lembrar, entretanto, que as variações [genéticas] foram constatadas em uma média de um grupo muito grande de pessoas estudadas. Nem todos os canhotos são similares”, disse à CNN Akira Wiberg, pesquisadora do Conselho Médico de Oxford que participou do estudo.

O grupo de cientistas pretende se aprofundar nas pesquisas sobre as potenciais vantagens verbais dos canhotos, de acordo com Gwenaëlle Douaud, outra das autoras do levantamento.

“Precisamos avaliar se essa coordenação mais alta das áreas de linguagem entre os lados esquerdo e direito do cérebro nos canhotos realmente lhes garante alguma vantagem na capacidade verbal. Para isso, precisamos de outro estudo que se aprofunde em testes detalhados de capacidade verbal”, finalizou.