Estudo do solo do Ártico mostra aumento da temperatura na Terra

Ártico mostra aumento da temperatura no planeta

Ártico mostra aumento da temperatura no planeta

EFE

A análise do estado do pergelissolo (permafrost, em inglês), solo típico do Ártico, demonstrou que o mesmo pode ser vulnerável ao aumento da temperatura, segundo um estudo publicado nesta terça-feira (02) na revista “Nature Communications”.

Leia também: Temperatura do Ártico subirá entre 3 e 5 graus até 2050, aponta ONU

A pesquisa, liderada por Antoni Lewkowicz, professor do Departamento de Geografia, Meio Ambiente e Geomática da Universidade de Ottawa (Canadá), utilizou um conjunto de imagens de satélite do Google Earth para constatar como o aumento da temperatura do planeta afeta o Ártico.

Na Ilha Banks, uma das maiores do arquipélago ártico canadense, os especialistas observaram um aumento 70 vezes maior dos deslizamentos de gelo no pergelissolo nas três últimas décadas.

Em 1984, houve cerca de 60 desprendimentos na ilha, enquanto em 2013 foram mais de 4 mil, incluindo aproximadamente 300 iniciados dentro do Parque Nacional Aulavik.

Os dados revelaram que, em termos gerais, a área afetada pela queda ativa do gelo agora é equivalente à da ilha de Manhattan (Nova York).

Pelo menos 85% dos novos deslizamentos na Ilha Banks ocorreram depois de quatro verões especialmente quentes – 1998, 2010, 2011 e 2012 – o que provocou o descongelamento da camada superior do pergelissolo.

O professor Lewkowicz disse que, com o aumento das temperaturas em constante evolução, ocorrerá um aumento adicional do degelo.

O especialista afirmou que estes deslizamentos não podem parar uma vez que se iniciam, por isso que pediu uma mudança nos hábitos “para que o aquecimento futuro seja o mais limitado possível”.

“Só podemos fazer mudanças nas nossas vidas para reduzir nossa marca de carbono e podemos incentivar nossos políticos a tomar as medidas necessárias para ajudar a reduzir nossas emissões de gases do efeito estufa”, indicou.

A descongelamento do pergelissolo e a consequente quantidade de sedimento gerada condicionam os ecossistemas e, na Ilha Banks, já afetou vários rios e mais de 250 lagos.

Além disso, o fenômeno ocasiona a liberação de dióxido de carbono e metano, com todas as consequências que isto tem para a aceleração do aquecimento do planeta.

Baleia é achada morta com um feto e 22 kg de plástico no estômago