Estudantes protestam contra cortes na Educação em todo Brasil

Atos em todo o país contra o contingenciamento de verbas para a Educação anunciado pelo ministro Abraham Weintraub ocorrem nesta quarta-feira (15). Os protestos foram convocados pelas pelas maiores entidades estudantis e sindicais do país, incluindo a UNE (União Nacional dos Estudantes) e a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação)

Pelo menos 75 das 102 universidades e institutos federais do país convocaram protestos para esta quarta-feira (15)

Em São José dos Campos, em São Paulo, estudantes, professores e profissionais das universidades protestaram contra o congelamento de verbas que afeta do ensino básico até pesquisas de pós-graduação

Em Campinas, estudantes e professores da Unicamp e de outras instituições seguiram para o Largo do Rosário, no centro da cidade. A universidade estadual apoia a paralisação das federais. Reitores de USP, Unicamp e Unesp convocaram docentes e alunos para “debater” os rumos da área por meio de uma carta aberta

Estudantes bloquearam uma das faixas da avenida Guilherme Campos, que dá acesso para a Unicamp e PUC-Campinas 

Estudantes de Ribeirão Preto, se concentraram no campus da USP para distribuir panfletos e exibir cartazes de protesto

Os atos devem acontecer ao longo desta quarta-feira em todo o Brasil, em São Paulo a concentração ocorre a partir das 14h em frente ao Masp, na avenida Paulista

Em Curitiba, os manifestantes estenderam uma bandeira do Brasil em uma escadaria no campus da Universidade Federal do Paraná. Por volta das 10h40 eles fizeram um caminhada até o Centro Cívico

O ato em Curitiba começou na UFPR e os estudantes realizaram paradas em frente à prefeitura e no Palácio do Iguaçu, sede do governo do Estado 

Em Curitiba, alunos da UFPR organizam mais um grande ato pela educação

Na Paraíba, os protesto tiveram início em frente ao Lyceu Paraibano, no centro de João Pessoa, e seguiram em direção ao Parque Sólon de Lucena. Em Campina Grande, a manifestação ocorreu na universidade federal da cidade

Em Brasília, os atos foram marcados por discursos políticos e sindicais 

Participam deputados do PT e PSOL, além de sindicalistas ligados à CUT, o Sindicato dos Trabalhadores das Escolas Públicas do Distrito Federal (SAE) e grupos estudantis do Distrito Federal

O DCE (Diretório Central de Estudantes) da USP convocou os estudantes a se reunirem na Cidade Universitária e seguirem para a avenida Paulista, onde terá uma concentração em frente ao Masp, na avenida Paulista

Os atos ocorrem nas capitais, mas também em cidades espalhadas pelo país. Em Sorocaba, interior de São Paulo, cerca de 5 mil pessoas lotaram as ruas da região central

Em Belo Horizonte, estudantes da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), do Cefet (Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais) e da Universidade Estadual de Minas Gerais fizeram um ato unificado pela educação