‘Estou mais preparada que da 1ª vez’, diz candidata ao Enem que divide o tempo entre trabalho no supermercado e cursinho popular


No Enem 2019, Michelle Cardoso de Jesus conquistou uma boa nota para entrar na UFMG, porém ainda não foi chamada. Nesta semana, o G1 traz uma série de reportagens sobre os desafios enfrentados por candidatos da periferia de Belo Horizonte. Michelle espera para ser chamada na UFMG, mas decidiu continuar no cursinho
Michelle Cardoso de Jesus/Arquivo pessoal
Apesar da pandemia, do cansaço, da falta de tempo e de estrutura, Michelle Cardoso de Jesus, de 19 anos, está confiante para prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Moradora do Morro do Papagaio, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, ela se divide entre o trabalho em um supermercado e as aulas pela internet.
“Em julho, eu comecei a trabalhar à noite e ia acompanhando as aulas do cursinho popular, mas no final do ano ficou um pouco mais complicado. Aí passei a assistir as aulas gravadas, mas fiquei só com a parte da manhã para estudar”, disse Michelle, que teve o celular quebrado em maio, mas que conseguiu um notebook emprestado.
As provas do Enem estão marcadas para os dias 17 e 24 de janeiro. Nesta semana, o G1 publica uma série de reportagens com candidatos da periferia de Belo Horizonte que vão fazer os testes.
‘Tinha muitos planos pro Enem, mas não sei se vou conseguir’, diz aluno de favela de BH que sofre com ansiedade e falta de internet
‘Não me sinto nem um pouco preparada’, diz candidata ao Enem, moradora da periferia de BH e mãe de dois filhos
Estudantes relatam dificuldades no estudo em ano atípico
Metrô de BH amplia horário de funcionamento nos dias do Enem 2020; ônibus também terão reforço
Justiça nega pedido para adiar o Enem 2020
MPF entra com ação pedindo adiamento do Enem em MG
Portões abrirão mais cedo para evitar aglomeração, diz Inep
Locais de prova: saiba como consultar onde você fará o Enem 2020
Pronta para o exame
No Enem 2019, Michelle havia conquistado uma nota que permitiria a entrada dela na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), no curso de fonoaudiologia. Porém, ela ainda não foi chamada. Mas para não perder tempo, Michelle decidiu prestar o Enem mais uma vez, para o mesmo curso.
“Caso saia outra lista, pode ser que eu seja chamada, pois na última saiu uma menina que estava na minha frente. Agora é esperar, continuar estudando e manter a calma na hora da prova”, disse ela.
Ao contrário de muitos de seus colegas e vizinhos da favela, Michele se diz pronta para o exame.
“Até então, a única dificuldade que vinha me prejudicando era a divisão entre o serviço da noite e as aulas, o resto em geral estava dando certo. Estou um pouco menos nervosa e mais preparada que da primeira vez”, contou a jovem.
Os vídeos mais vistos no G1 Minas nesta semana: