Escolas de Duque de Caxias estão sem professores, manutenção e com goteiras

Alunos não receberam uniformes em 2018 e professores têm pelo menos dois meses de salários atrasados. Prefeitura disse que irá pagar salários e uniformes já começaram a ser distribuídos. Escolas estão sem professores, sem manutenção e alunos ainda não receberam uniformes
As escolas de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, estão sem professores, sem manutenção e até sem papel. No segundo semestre, os alunos nem receberam os uniformes e os professores têm pelo menos dois meses de salários atrasados.
A situação é de abandono, os equipamentos estão sem manutenção e a infraestrutura é precária. Algumas unidades estão com goteiras no teto das salas de aula, causando alagamentos. Outras escolas do município estão com ventiladores quebrados.
A dona de casa Gerlane da Silva é mãe da Yasmin e contou que a filha não recebe uniforme da escola há muito tempo. Além disso, os livros recebidos têm que ficar na escola.
“A escola deveria dar o kit escolar, a mochila, o tênis, a roupa e o material. Principalmente o livro, que é uma coisa que a gente não está recebendo. Tem na escola, fica na escola. Caso as outras crianças precisem, já esta lá. Não está na nossa casa”, disse a mãe.
Na escola municipal Barro Branco, onde a Yasmin estuda, uniforme é exceção. O estudante Luiz Fernando Xavier também reclamou da situação. “Eu já tinha ele desde o ano retrasado”. “É o nosso direito, é o básico, material, uniforme de uma escola pública e muitos pais não têm condições de comprar”, disse Patrícia Rodrigues.
A diretora da escola, Mara Ester Guedes, disse que a questão do uniforme é importante para a segurança dos alunos. Ela afirmou que os alunos aguardam a chegada dos uniformes desde o início de 2017.
“A questão dos uniformes tem disso. É muito importante porque lidamos com uma área de risco. Para proteção das crianças é fundamental. É uma rua movimentada. Muitos carros e as crianças ficam desprotegidas”, disse.
Além da falta de material, existe a ausência de professores nas unidades de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. “Sou professora aposentada, trabalhei 25 anos na rede municipal, 30 anos de magistério, sou formada em português, inglês e literatura. Não recebi junho, julho, não recebi 13º de 2017 e a situação dos professores aposentados está muito caótica”, disse Deuzi José Santa Gomes.
Aposentados e os que ainda estão dentro das salas de aula compartilham a mesma incerteza e as contas atrasadas.
“A minha situação é calamitosa. Devendo tudo, com água cortada, com possibilidade de perder meu único bem, que é meu apartamento, porque não pode juntar três meses de prestação, na eminencia de ir a leilão. Não consigo pagar minhas contas, dependo da minha família para poder me manter. A situação é essa: dois meses e 15 dias de salários atrasados”, disse a professora da rede municipal há 28 anos Marta Helena Pires.
A prefeitura de Duque de Caxias prometeu pagar as dívidas com os professores, mas não esclareceu quando. Disse que os uniformes começaram a ser entregues essa semana e que vai reformar o telhado de quarenta escolas até o fim do ano.