Equador: casal é sequestrado na região onde jornalistas morreram

Ministros têm 10 dias para capturar Guacho

Ministros têm 10 dias para capturar Guacho
Daniel Tapia/Reuters – 27.3.2018

Após a confirmação da morte de três integrantes do jornal equatoriano El Comercio, o ministro do Interior do Equador, Cesar Navas, confirmou nesta terça-feira (17) o sequestro de duas pessoas na fronteira com a Colômbia.

O casal não foi identificado e o ministro pediu para que sua cidadania seja revelada para que ele possa prestar ajuda.

Na noite de ontem (16), um vídeo do casal pedindo ajuda ao presidente Lenin Moreno foi amplamente divulgado nas emissoras locais. “Que não aconteça conosco o que aconteceu com os jornalistas. Não temos nada a ver com essa guerra”, diz um dos sequestrados. Veja o vídeo

No vídeo, eles estão sendo ameaçados por homens vestidos com roupas camufladas que seguram armas e espadas.

O sequestro está sendo atribuído à uma milícia dissidente das FARC.

Morte de jornalistas

Lenin Moreno deu um prazo de 10 para que o líder da milícia conhecido apenas como “Guacho” seja capturado por uma força tarefa dos ministérios do Equador.

O assassinato do jornalista Javier Ortega, do fotógrafo Paul Rivas e do motorista Efraín Segarra  foram confirmadas na última sexta-feira (13) pelo presidente. Eles faziam parte da equipe do jornal El Comercio e estavam fazendo uma reportagem na fronteira com a Colômbia e o principal suspeito do crime é Guacho.

Powered by WPeMatico