Embraer tem prejuízo de R$ 160 milhões no 1º trimestre


Empresa entregou no 1º trimestre 22 aeronaves, número abaixo das 25 entregues no mesmo período do ano passado. Aeronaves da Embraer
Centro Paula Souza/Divulgação
A Embraer registrou um prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 160,8 milhões no primeiro trimestre, informou a fabricante brasileira de aeronaves nesta quarta-feira (15). No mesmo período do ano passado, o prejuízo foi de R$ 130,4 milhões.
Já o prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) foi de R$ 229,9 milhões nos 3 primeiros meses do ano, ante R$ 208,9 milhões no 4º trimestre de 2018.
A Embraer informou que entregou no 1º trimestre 11 aeronaves comerciais e 11 executivas, número abaixo das 25 entregues no mesmo período do ano passado. Apesar da queda no número total de entregas, a receita líquida da companhia permaneceu estável e ficou em R$ 3,12 bilhões.
A carteira de pedidos firmes da Embraer atingiu US$ 16 bilhões no final de março.
A empresa manteve a previsão de entregar no ano de 85 a 95 jatos comerciais e de 90 a 110 jatos executivos.
A dívida líquida subiu para R$ R$ 4,3 bilhões no final do 1º trimestre, ante R$ 1,7 bilhão ao final de 2018.
Em seu balanço trimestral, a Embraer destacou ainda que os acionistas da companhia aprovaram o acordo sobre a venda da divisão comercial da empresa para a Boeing, durante a assembleia realizada em fevereiro. Pelo acordo, a Boeing deverá pagar US$ 4,2 bilhões por 80% da nova companhia. A Embraer ficará com os 20% restantes.
Receita por segmento
As receitas da divisão de aviação comercial representaram 34,2% do total da companhia no 1º trimestre, atingindo R$ 1,066 bilhão.
Já o faturamento dos segmento de defesa & segurança e serviços & suporte representaram, respectivamente, 21,8%, e 19,5% do total. As receitas da aviação executiva, por sua vez, corresponderam a 14,4%.