Donald Trump visitará instalações da Apple no Texas, dizem fontes

Presidente dos EUA visitará instalações da Apple no Texas

Presidente dos EUA visitará instalações da Apple no Texas

REUTERS/Mike Segar

 O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente-executivo da Apple, Tim Cook, devem visitar as instalações da companhia no Texas para exibir empresas que mantêm empregos nos Estados Unidos, segundo duas pessoas a par do assunto.

Leia também: Apple anuncia o novo MacBook Pro de 16 polegadas por até R$ 24.599

A visita, que ainda não foi anunciada, destacará o forte relacionamento entre Trump e Cook, que busca um alívio maior para a Apple das tarifas dos EUA sobre importações da China. As tarifas fazem parte de uma guerra comercial prolongada, disputada entre as maiores economias do mundo.

A Apple se recusou a comentar. Um porta-voz da Casa Branca disse que o escritório não tem anúncios no momento.

Em setembro, a Apple disse que fabricaria seus novos computadores Mac Pro em Austin, Texas, onde havia fabricado modelos anteriores. O anúncio ocorreu dias depois de os reguladores comerciais dos EUA aprovarem 10 dos 15 pedidos de isenção de tarifas apresentados pela Apple, em meio a uma suspensão mais ampla das cobranças de peças de computadores.

Leia também:Trump prefere iPhone com botão home e reclama no Twitter

No início deste mês, a Apple também pediu ao governo Trump que suspendesse tarifas sobre o Apple Watch, sobre componentes para iPhone e outros produtos de fabricação chinesa, de acordo com registros regulatórios.

O alívio tarifário para a Apple ocorreu após Trump e Cook jantarem juntos em agosto. Trump disse que Cook apresentou um bom argumento de que as tarifas podem prejudicar a empresa contra a rival sul-coreana Samsung, cujos produtos não estariam sujeitos às mesmas taxas.

A visita não será a primeira viagem de Trump ao Texas promover empregos da indústria dos EUA. No mês passado, Trump visitou uma fábrica da Louis Vuitton em Alvarado, acompanhado por sua filha e assessora presidencial Ivanka e executivos do grupo LVMH, proprietário da empresa.

A ocasião gerou polêmicas, com o designer da Louis Vuitton, Nicolas Ghesquiere, condenando a visita de Trump à fábrica, além dos dois centros de produção na Califórnia.