Disney responde Scarlett Johansson após atriz processar estúdio pelo lançamento de ‘Viúva Negra’: ‘Desrespeito cruel’


Filme foi lançado nos cinemas e na plataforma de streaming Disney+. De acordo com ação movida por Johansson, estratégia reduziu valor que atriz receberia atrelado a bilheterias. Scarlett Johansson em cena de ‘Viúva Negra’
Divulgação
A Disney deu uma dura resposta à atriz Scarlett Johansson nesta sexta (30). A estrela do filme “Viúva Negra” processou a Disney na quinta (29) alegando que a empresa violou seu contrato ao lançar o filme em sua plataforma de vídeos e nos cinemas ao mesmo tempo.
Em nota, a Disney alegou que o processo é “triste e angustiante em seu desrespeito cruel pelos terríveis e prolongados efeitos globais da pandemia COVID-19”.
“A Disney cumpriu integralmente o contrato da Sra. Johansson e, além disso, o lançamento na Disney + com o Premier Access melhorou significativamente sua capacidade de ganhar uma compensação adicional além dos US$ 20 milhões que ela recebeu até o momento”, declarou a companhia.
Assista ao trailer de Viúva Negra
O que diz Johansson
A estratégia de duplo lançamento reduziu o valor que Johansson receberia, atrelado às bilheterias mundiais, de acordo com a queixa apresentada no Tribunal Superior de Los Angeles.
“Viúva Negra” foi lançado em 9 de julho nos cinemas americanos (um dia antes no Brasil) e por R$ 69,90 no Disney+. A Disney vem testando o plano de duplo lançamento para alguns filmes durante a pandemia de coronavírus, enquanto tenta impulsionar seu serviço de streaming.
Atriz já liderou lista das mais bem pagas de Hollywood
‘Eternos’: veja trailer de filme da Marvel com Angelina Jolie
Sexismo ainda prevalece na indústria apesar do movimento #MeToo
David Harbour e diretora Cate Shortland falam sobre ‘Viúva Negra’
Atualmente, “Viúva Negra” arrecadou quase US$ 320 milhões ao redor do mundo. Em uma ação inédita, a Disney anunciou que o filme tinha conseguido US$ 60 milhões em seu primeiro fim de semana pós-lançamento só com as compras no Disney+.
O processo de Johansson afirma que a Disney quis direcionar o público para a plataforma, “onde poderia manter as receitas para si mesma e, ao mesmo tempo, aumentar a base de assinantes da Disney+, uma forma comprovada de aumentar o preço das ações da Disney”.
“Em segundo lugar, a Disney quis desvalorizar substancialmente o acordo da Sra. Johansson e, assim, enriquecer”, disse o processo.
Semana Pop fala sobre principais estreias nos cinemas no 2º semestre de 2021