Deputados de SP vão abrir CPI para intervir em universidades estaduais

Moura é vice líder do governo Doria

Moura é vice líder do governo Doria
Reprodução/ Facebook

O governo de João Doria (PSDB) vai abrir uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra o que os deputados definem como “aparelhamento de esquerda” das universidades públicas paulistas e “gastos excessivos” com funcionários e professores. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo. 

MEC acelerou credenciamento de universidades em 70% neste ano

O objetivo do grupo é discutir sobre a escolha do reitor das universidades e a forma como o Estado repassa recursos às instituições, garantidas pela autonomia universitária. A CPI também traz de volta a ideia de cobrar mensalidade em universidades públicas

A Comissão foi apresentada pelo deputado Wellington Moura (PRB) e deve ser instaurada nesta semana.

Entre as justificativas apresentadas oficialmente está o fato da USP (Universidade de São Paulo), Unesp (Universidade Estadual Paulista) e Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) receberem 9,57% da arrecadação do ICMS do Estado. O valor atual está em torno de R$ 9 bilhões.

O reitor da USP, Vahan Agopyan, afirma que não há o que temer com a CPI “mas preocupa esse tipo de discussão sobre a importância da universidade. Para ele, “as universidades de pesquisa não são só para formar excelentes profissionais e fazer pesquisas. É onde se discutem e se desenvolvem políticas públicas e se trabalha para modificar e melhorar a sociedade.”

Para o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, dizer que a esquerda domina a universidade é “falta de conhecimento”. “Temos pessoas de esquerda e de direita convivendo com relativa tranquilidade, somos um espaço para debate de ideias e respeito pelas ideias do outro.”