Curiosidades das Copas: Em 70, Itália e Alemanha fazem ‘o jogo do século’

Lance

Lance
Lance

Alemanha e Itália são duas das maiores potências do futebol. Ambas são tetracampeãs, o que comporta dizer que oito das 20 edições de Copa do Mundo tiveram uma das duas com o troféu. Confrontos entre elas figuram na lista de mais marcantes da história, como a final de 82 e a semifinal de 2006. Mas nenhum deles se equipara em emoção e quantidade de gols ao que valeu vaga na decisão de 1970.

No dia 17 de junho daquele ano, as equipes duelaram no estádio Azteca, na Cidade do México, em condições físicas díspares. Os italianos vinham de tranquila goleada sobre os anfitriões mexicanos por 4 a 1, ao passo que os alemães chegavam exauridos da “revanche” de 66 com os ingleses, passando por virada de 3 a 2 após ficarem em desvantagem de dois gols. E, detalhe, apenas na prorrogação.

Na semifinal, a Itália abriu o placar logo aos oito minutos, com Boninsegna, e, dada a melhor condição física, dava pinta de que resolveria a parada facilmente. Mas do outro lado estava a Alemanha, famosa pelas reviravoltas e grande nível de competitividade. O empate veio nos acréscimos da segunda etapa, com Schnellinger, forçando o tempo extra.

O que viria nos 30 minutos da prorrogação seria uma alucinante partida, que rendeu o apodo de “jogo do século”, com placa e tudo na frente do Azteca. Saíram incríveis cinco gols e a Azzurra venceu por 4 a 3, classificando-se à decisão contra o Brasil. O detalhe é que Franz Beckenbauer, que seria o símbolo do título em casa quatro anos mais tarde, atuou desde os 25 minutos do segundo tempo com uma tipoia. O jogador deslocou a clavícula e o técnico Helmut Schön já havia feito as duas substituições, o limite permitido à época. A imagem inseriu ainda mais drama à peleja.

Benckenbauer

Benckenbauer
Lance

Beckenbauer atuou com uma tipoia em boa parte da semifinal de 70, contra a Itália (FOTO: Reprodução)

FICHA TÉCNICA

ITÁLIA 4 x 3 ALEMANHA OCIDENTAL
Local: Estádio Azteca, Cidade do México (MEX)
Competição: Semifinais da Copa de 70
Árbitro: Arturo Yamasaki Maldonado (MEX)
Gols: Boninsegna (8’/1ºT – 1×0), Schnellinger (45’/2ºT – 1×1), Gerd Müller (4’/1ºT p. – 1×2), Burgnich (4’/1ºT p. – 2×2), Riva (14’1ºT ´p. – 3×2), Gerd Müller (5’/2ºT p. – 3×3) e Rivera (6’/2ºT p. – 4×3)

ITÁLIA: Albertosi; Burgnich, Facchetti, Cera, Rosato (Poletti), Bertini, Mazzola (Rivera), De Sisti, Domenghini, Boninsegna e Riva. Técnico: Ferruccio Valcareggi

ALEMANHA: Maier; Vogts, Patzke (Held), Schulz, Schnellinger, Beckenbauer, Overath, Grabowski, Seeler, Müller e Löhr (Libuda). Técnico: Helmut Schön

Powered by WPeMatico