Cruzeiros voltam em Veneza após mais de 1 ano sem viagens por restrições da pandemia


Com o retorno das grandes embarcações, polêmicas sobre os impactos na preservação da cidade ganharam repercussão e manifestações foram marcadas para este sábado. Cruzeiro em Veneza, depois de 17 meses sem embarques. Foto de 3 de junho de 2021.
Manuel Silvestri/Reuters
Os cruzeiros voltaram em Veneza, na Itália, após mais de um ano sem viagens por restrições da pandemia de Covid-19.
Com o retorno das grandes embarcações, polêmicas sobre os impactos na preservação da cidade ganharam repercussão e manifestações chegaram a ser marcadas para este sábado (5), dia da saída do MSC Orchestra de Veneza.
O navio, que chegou vazio ao amanhecer desta quinta-feira (3), vindo do porto grego de El Pireo, deverá sair no sábado à tarde com 650 passageiros. A embarcação fará escalas em Bari, Corfú, Mykonos e Dubrovnik.
Cruzeiros voltam a Veneza após mais de 1 ano sem viagens por restrições da pandemia em foto de 3 de junho de 2021
Manuel Silvestri/Reuters
Os passageiros deverão apresentar um teste negativo para Covid-19, realizado, ao menos, 96 horas antes de embarcar. Eles serão submetidos a outro teste na chegada.
O cruzeiro está autorizado a embarcar com, no máximo, a metade de sua capacidade (3.000 pessoas).
Presença de cruzeiros em Veneza volta a trazer polêmicas sobre a preservação da cidade alagada. Foto de 3 de junho de 2021.
Manuel Silvestri/Reuters
Uma forte polêmica foi gerada entre as pessoas preocupadas com o impacto das grandes embarcações sobre o patrimônio da cidade e o meio ambiente, e os defensores dos cruzeiros.
A atividade representa uma importante contribuição para a economia de Veneza, que vive, principalmente, do turismo e que foi duramente afetada pela pandemia.
Duas manifestações, uma a favor e outra contra, foram programadas para este sábado.
VÍDEOS: notícias internacionais