Criolo samba nos tempos de Noel Rosa, Cartola e Nelson Sargento


Artista dá voz a músicas de bambas cariocas em ‘filme-concerto’ dirigido por Monique Gardenberg. ♪ Criolo cai novamente no samba. Quatro anos após o rapper mostrar total conversão ao samba em majestoso álbum dedicado ao já centenário gênero musical, Espiral de ilusão (2017), o artista paulistano aborda o repertório de bambas cariocas em show caracterizado como “filme-concerto” e intitulado Criolo samba em 3 tempos.
Sob direção da cineasta Monique Gardenberg, o cantor segue roteiro que abarca sambas e sambas-canção de compositores fundamentais como Noel Rosa (1910 – 1937), Cartola (1908 – 1980), Nelson Cavaquinho (1911 – 1986), Nelson Sargento (1924 – 2021), Mauro Duarte (1930 – 1989) e Caetano Veloso, entre outros nomes.
Criolo também canta sambas de Caetano Veloso, Nelson Cavaquinho e Mauro Duarte no show
Monique Gardenberg / Divulgação
O roteiro de Criolo samba em 3 tempos inclui A flor e o espinho (Nelson Cavaquinho, Guilherme de Brito e Alcides Caminha, 1957), Agoniza, mas não morre (Nelson Sargento, 1978), Barracão (Luís Antonio e Oldemar Magalhães, 1953), Canto das três raças (Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro, 1976), Corra e olhe o céu (Cartolae Dalmo Castello, 1974), Desde que o samba é samba (Caetano Veloso, 1993) e Luz negra (Nelson Cavaquinho e Amâncio Cardoso, 1964), além do seminal choro-canção Carinhoso (Pixinguinha, 1917, com letra posterior de Braguinha, 1937).
Na gravação do show, Criolo canta samba com o toque de quarteto formado pelos músicos Ricardo Rabelo (cavaco), Gian Correa (violão de 7 cordas), Ed Trombone (trombone) e Maurício Badé (percussão).
O registro audiovisual do show Criolo samba em 3 tempos entra em cartaz a partir de 30 de julho no site do Teatro Unimed, onde poderá ser visto gratuitamente pelo público.