Covid-19: filósofo Roberto Romano morre aos 75 anos em hospital de São Paulo


Professor aposentado da Unicamp estava internado desde 11 de junho no InCor e teve óbito registrado na tarde desta quinta-feira (22), após falência de múltiplos órgãos. Professor Roberto Romano, da Unicamp, se opõe aos cargos comissionados
Antoninho Perri / Unicamp
O filósofo e professor aposentado da Unicamp Roberto Romano, de 75 anos, morreu na tarde desta quinta-feira (22) após complicações da Covid-19. Ele estava internado desde 11 de junho no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (InCor), em São Paulo, que confirmou o óbito nesta noite.
“O professor evoluiu nas últimas semanas com quadro clínico grave, que culminou em falência de múltiplos órgãos”, diz texto da assessoria.
Romano era professor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da universidade estadual, em Campinas (SP).
O professor Roberto Romano, na Unicamp, antes da pandemia
Antonio Scarpinetti / Unicamp
Histórico
O filósofo era graduado pela USP (1973) e fez doutorado em filosofia pela Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris, na França (1978). Autor de livros e artigos, era considerado uma das referências no país ao tratar de temas como ética, democracia, ciência política e universidade pública.
VÍDEOS: tudo sobre Campinas e região
Veja mais notícias da região no G1 Campinas.