Coordenador da Funai morre após levar flechada de indígenas isolados em Rondônia, diz polícia


De acordo com a Polícia Civil, caso aconteceu nesta quarta-feira (9) em Seringueiras; Associação Etnoambiental Kanindé afirma que povo que teria feito o disparo não sabe a distinção entre inimigo e defensor. Rieli Franciscato chegou a ser socorrido e levado a uma unidade de saúde pela Polícia Militar, mas não resistiu. Rieli Franciscato foi morto por indígenas isolados de Seringueiras.
Arquivo pessoal
O coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental Uru-Eu-Wau-Wau (FPEUEWW) da Fundação Nacional do Índio (Funai), Rieli Franciscato, morreu nesta quarta-feira (9) após ser atingido no tórax por uma flecha disparada por indígenas isolados em Rondônia. A informação é da Polícia Civil e da Associação Etnoambiental Kanindé. O caso aconteceu nas proximidades da Linha 6 em Seringueiras (RO).
Segundo a Associação Etnoambiental Kanindé, Franciscato era referência nos trabalhos de proteção aos indígenas isolados no estado. Rieli estava desde 2007 na Funai, mas atuava como coordenador da FPEUEWW desde 2013.
Ao G1, a Polícia Civil da cidade informou que Rieli estava em uma missão na região, quando foi atingido pela flecha. Ele chegou a ser socorrido por dois policiais militares à uma unidade de saúde, mas o coordenador acabou não resistindo e morreu. Até a última atualização desta reportagem, o registro do boletim de ocorrência não havia sido concluído.
A Associação Kanindé informou que os indígenas isolados não sabem a distinção de defensor e inimigo, reforçando que o território “está sendo invadido e os índios estão tentando sobreviver”.
Em junho deste ano, também em Seringueiras, um grupo de indígenas isolados foi visto por uma dona de casa no quintal de um sítio. Eles trocaram uma carne de caça por uma galinha do e levaram um machado.
*Reportagem em atualização