Conheça os detalhes da sonda indiana que pousaria na Lua

A sonda Vikram faz
parte da missão Chandrayaan-2, que pretende estudar o Polo Sul da Lua, o local
que ainda não foi explorado pela humanidade. A sonda foi lançada ao espaço no
dia 22 de julho deste ano
*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

Na última
sexta-feira (6), a sala de controle da ISRO (Organização de Pesquisa Espacial
da Índia) perdeu o contato com o módulo lunar, que estava aproximadamente a 2
km de distância do seu destino

A Índia planeja estudar o solo lunar para aumentar a compreensão
do universo e do satélite natural da Terra

A sonda foi lançada
pelo foguete GSLV Mk-III, o mais poderoso da Índia. O foguete foi projetado e
fabricado no próprio país 

A ISRO projetou um
módulo integrado, dividi entre o Orbiter, a Vakrim e o Pragyan. O objeto
espacial, chamado Orbiter, irá observar a superfície lunar e retransmitir as
informações entre a Terra e a Vakrim

A sonda recebeu
esse nome em homenagem ao Dr. Vikram A Sarabha, astrônomo considerado o Pai do
Programo Espacial indiano  

O módulo foi
fabricado para funcionar por apenas um dia lunar, o que equivale a 14 dias
terrestres. Pesando 1.471 kg e com capacidade de gerar 650 W de energia elétrica 

O veículo robótico
lunar, Pragyan, também faz parte da missão Chandrayaan-2. O equipamento é
responsável por se comunicar com a sonda. Pesando 27 kg, o robô pode percorrer
até 500 metros e aproveita da energia solar para funcionar 

A índia será o 4°
país a pousar na superfície lunar, atrás dos EUA, Rússia e da China