Compositora de tema de 007 engrossa lista de artistas que vendem catálogo para streaming


Carole Bayer Sager escreveu ‘Nobody Does It Better’ para filme ‘007 – O Espião que me Amava’, além de músicas para Michael Jackson e Whitney Houston. Valor da venda não foi divulgado. Compositora Carole Bayer Sager, famosa pelo tema de 007 “Nobody Does It Better”, em foto de 2016
Reuters/David McNew
A compositora norte-americana Carole Bayer Sager, famosa pelo tema de 007 “Nobody Does It Better”, tornou-se a artista mais recente a vender seu catálogo para a Hipgnosis Songs Fund no momento em que o streaming compensa a renda de shows perdida para a pandemia.
Listada na bolsa de Londres, a Hipgnosis não revelou a dimensão do contrato em seu anúncio desta quinta-feira (18), mas disse que o ano teve “o começo mais forte da história”.
A Covid-19 leva músicos a rentabilizar seus trabalhos mais antigos vendendo faixas e álbuns, já que a crise de saúde global praticamente impossibilita as apresentações ao vivo.
“Este é um dos acordos mais importantes que já fizemos”, disse o fundador da Hipgnosis Songs, Merck Mercuriadis, em um comunicado sobre o negócio mais recente.
Carole Bayer Sager compôs e produziu canções para uma variedade de artistas, de Michael Jackson a Barbra Streisand, Ray Charles e Whitney Houston.
Ela ganhou um Oscar, um Grammy e três Globos de Ouro, além de ter tido uma carreira solo de sucesso nos anos 1970.
Seu trabalho mais conhecido inclui as letras de “Nobody Does It Better”, a canção-tema do filme de James Bond “007 – O Espião que me Amava”, de 1977, e “Heartlight” de Neil Diamond.
Tendência no mercado
Bob Dylan durante show em Los Angeles em 2004
REUTERS/Rob Galbraith/Arquivo
A venda de catálogos é um novo sinal de uma tendência que ganha espaço na indústria musical. O movimento começou com Bob Dylan em dezembro de 2020.
O cantor vendeu os direitos de mais de 600 músicas para a Universal Music. O valor da negociação não foi divulgado oficialmente, mas está estimado em US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,5 bilhão).
Depois, a Hipgnosis, mesma empresa que comprou o catálogo de Carole, também selou acordos neste ano com Neil Young, Shakira e Bob Rock, produtor do Metallica.
Young vendeu 50% dos direitos de seu catálogo em janeiro. Segundo a BBC, a transação, que inclui 1.180 músicas compostas pelo artista de 75 anos, totalizaria 150 milhões de dólares (R$ 797 milhões).
Shakira faz show em São Paulo neste domingo (21)
Celso Tavares/G1
O acordo com Shakira é de 100% dos direitos da publicação musical, o que compreende 145 canções.
Segundo o “The New York Times”, o valor da negociação não foi divulgado oficialmente, mas está estimado em US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,5 bilhão).
Mick Fleetwood, do Fleetwood Mac, também seguiu a tendência e fez um acordo com a BMG, que dá à empresa uma participação dos royalties de mais de 300 gravações, entre elas ‘Dreams’ e ‘Go Your Own Way’, dois dos maiores sucessos da banda.