Como saber se há bloqueio vacinal no meu bairro? Tire suas dúvidas

Como saber se há bloqueio vacinal no meu bairro? A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo explica que o bloqueio vacinal não ocorre no bairro, mas sim em locais específicos onde houve suspeita de caso de sarampo, por exemplo, em uma escola, um condomínio ou uma empresa. Portanto, não é possível saber previamente onde ocorrerão os bloqueios. Caso sejam realizados, a Secretaria divulgará os locais

Leia também: Devo tomar o reforço da vacina contra o sarampo? Tire suas dúvidas

Qual a diferença entre o bloqueio vacinal e a campanha de vacinação? A secretaria explica que o bloqueio vacinal ocorre quando há um caso de suspeita de sarampo. Assim, os agentes de saúde fazem um mapeamento de todos os locais que a pessoa infectada frequentou e realizam a vacinação nesses locais. Já na campanha de vacinação os agentes de saúde não se deslocam aos locais onde haja suspeita de caso, convocando a população a se vacinar nas UBS e em postos volantes

Se tiver bloqueio vacinal, maiores de 50 anos podem tomar a vacina pelo SUS? Não. De acordo com o pediatra Renato Kfouri, diretor da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), o SUS oferece a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, caxumba e rubéola, até os 49 anos. Acima dessa idade, é preciso recorrer a clínicas particulares. Esse teto de idade foi estipulado pelo Ministério da Saúde, pois pessoas com mais de 50 anos têm grande chance de terem tido sarampo na infância e, portanto, já estariam imunizadas

A vacina pode ser tomada em outro posto de saúde que não seja do bairro? Sim. Kfouri afirma que não há restrição de vacinação em bairros e qualquer UBS pode vacinar conforme a recomendação do Ministério da Saúde

É normal crianças até cinco anos ficaram com o braço endurecido como efeito colateral da vacina? O médico afirma que se trata de uma reação do músculo, que não ocorre com frequência, mas não é grave. “Endurecimento do braço ou aparecimento de nódulos é mais comum em vacinas intramusculares, não subcutâneas, como a do sarampo, e tem duração de até três dias”, afirma

Quem já tomou as duas doses da vacina na infância deve tomar de novo? Kfouri afirma que pessoas que tenham tomado duas doses da vacina, sendo a primeira dose após 1 ano de idade, não precisam tomar o reforço. Aqueles que já tiveram sarampo também não precisam tomar, pois a infecção imuniza de uma nova ocorrência. Porém, se a pessoa não sabe se tomou as doses ou perdeu a carteira de vacinação, pode tomar novamente, já que doses adicionais não trazem problemas

Se tem bloqueio vacinal e já tomei as duas doses, devo tomar a terceira? Kfouri afirma que quando há bloqueio, os agentes de saúde optam pela vacinação indiscriminada, não verificando as carteiras de vacinação. Assim, por termos de estratégia, é provável que seja aplicada uma terceira dose, mas não haverá problemas em receber mais uma imunização

Como proteger o bebê menor de 1 ano contra o sarampo? Kfouri explica que crianças abaixo de 1 ano estão protegidas do sarampo pelos anticorpos transmitidos pela mãe durante a gestação. Mas, no caso de surtos de sarampo, como ocorreu no Amazonas e em Roraima no ano passado, a indicação de vacinação cai de 1 ano para 6 meses de vida, o que ainda não ocorreu em São Paulo, que passa por surto atualmente

Sarampo é pior em adulto? Em questões de complicações, sim, segundo o médico. Porém, a mortalidade é maior entre crianças. Entre as complicações que podem ocorrer por sarampo estão a pneumonia, tanto pelo vírus da doença quanto a pneumonia bacteriana, e quadros neurológicos graves, como as encefalites

Sarampo mata? Sim. Kfouri explica que o sarampo pode matar por meio das complicações geradas pela doença. De acordo com o médico, são estimadas uma morte a cada mil casos de sarampo. No ano passado foram registradas 12 mortes pela doença no país
*Estagiária do R7 sob supervisão de Deborah Giannini