‘Como policial ele deveria proteger’, diz avô de menina morta em motel

Soldado Rodrigo Mathias estava com a sua arma no motel

Soldado Rodrigo Mathias estava com a sua arma no motel
Reprodução

“Nós enterramos ela ontem. Está sendo muito difícil aceitar o que aconteceu” diz o avô de Deise da Costa, de 15 anos, morta com um tiro dentro de um motel na zona leste de São Paulo, na madrugada do último sábado (14). Ela estava acompanhada de uma amiga e dois homens, um deles um PM, que se matou após o disparo que vitimou Deise.  

O avô, José Moita da Costa, de 63 anos, fez questão de descrever a neta como uma jovem boa, feliz e bastante responsável. “Quinze anos, né? Tinha um futuro todo pela frente”.

Ainda segundo ele, Deise aproveitou a ausência da mãe para sair com a amiga. “Não conhecemos essa Sara, não eram muito próximas” – referindo a adolescente que estava junto com a neta no motel.

Quando questionado pelo R7 sobre os homens que estavam com as adolecesntes, Costa diz que esperava que um policial protegesse sua neta e não o contrário. “Se ele era policial tinha que nos proteger. Sabendo que ela era menor de idade, tinha que ter a levado para casa ou para uma delegacia, e não para um motel”. Ele ainda afirma que a família quer entender o que realmente aconteceu na noite no último sábado. “Mesmo que não traga Deise de volta, queremos saber o que realmente ocorreu dentro daquele motel”, finaliza.

Ida ao motel

Segundo o boletim de ocorrência, as adolescentes estavam em uma casa noturna da zona leste quando decidiram sair com o policial militar Rodrigo Mathias, de 21 anos e o operador de caixa Vinicius da Silva Oliveira, de 19 anos. Eles foram para o motel Drive-in Vintage. 

Para entrar no motel com as menores, os dois teriam fingido ser um casal gay e as adolescentes ficaram abaixadas no banco de trás do veículo. A polícia investiga uma outra versão que elas teriam entrado no porta-malas do carro.

Tiro acidental

No interior do quarto, Deise teria visto a arma de Mathias no criado mudo e quis saber se o revólver era de verdade. Segundo as testemunhas, Oliveira, que sobreviveu, tentou tirar a arma de Deise e atirou acidentalmente contra ela, que morreu no local.

Mathias, então, teria se desesperado e disparado contra si mesmo.

O rapaz que atirou em Deise e a outra adolescente foram encaminhados ao 10º DP da Penha, onde o caso foi registrado. Vinicius da Silva Oliveira foi preso preventivamente. O R7 não conseguiu contato com sua defesa até o fechamento da matéria.

Powered by WPeMatico