Como deve ser a nutricão na fase de envelhecimento

A qualidade de vida, a alimentação saudável, a autonomia e a atividade física são fatores que estão e devem estar presentes na fase do envelhecer.

Esta fase não quer dizer que estamos chegando ao fim e sim estamos numa manifestação de eventos biológicos que ocorrem durante um tempo, onde não temos uma definição perfeita para o envelhecimento.

Quando chegamos à terceira idade entramos numa fase de muitas alterações orgânicas, funcionais, psicológicas próprias do envelhecimento normal e modificações determinadas por afecções que comprometem o idoso.

Muitas das vezes os idosos não conseguem optar ou tomar uma decisão do que querem, mas devemos respeitar os gostos e tomadas de decisões dos mesmos também.

Com a chegada da idade eles apresentam alterações orgânicas como:

Arqueamento da coluna podendo causar gastrites, refluxo gástrico esofágico e constipação;

Perda de peso após os 60 anos redução das pregas cutâneas;

Aumento da adiposidade;

Diabetes tipo II;

Redução da atividade hormonal comprometendo a absorção do cálcio;

Redução da resistência imunológica desnutrição e subnutrição;

Dificuldade de locomoção e limitações sensoriais;

Audição diminuída, perda do paladar e olfato perda da capacidade de detectar e identificar odores e visão alteração no cristalino;

Com essas e outras alterações na vida do idoso temos que ter o cuidado em tratar da microbiota intestinal onde as bactérias participam ativas na manutenção da saúde desempenhando funções fisiológicas essências na digestão de alimentos, absorção de nutrientes, modulando a resposta imunológica. Esta composição em desequilíbrio pode levar a doenças.

Para uma boa saúde intestinal temos uma digestão eficaz, mínima inflamação e ausência de doenças.

Nutrição:

Com a nutrição conseguimos diminuir a velocidade de declínio da doença.

Excluir o consumo excessivo de gorduras saturadas e hidrogenadas e alimentos industrializados;

Reduzir os carboidratos simples;

Uma alimentação rica em antioxidantes (alho poró, alho, cebola, cenoura),

Vitaminas e minerais vitaminas C anti-inflamatório reduzem os níveis de histamina; Oligossacarídeos (banana, cebola, chicória);

Fitoquímicos (isoflavonas  na soja, alilícos no alho e cebola ),

Amido resistente (biomassa de banana verde, arroz de um dia para outro e fibras insolúveis);

Fibras (chia, aveia, linhaça, germe de trigo, frutas verduras e legumes antiinflamatórios e anticarcinogênicos);

Atividades físicas

Prevenção de demências;

Aumento da força muscular;

Flexibilidade;

Diminuição do risco de aterogênese;

Idoso saudável é qualidade de vida!

“As rugas devem indicar apenas aonde os sorrisos estiverem”

(Mark Twain)

Texto de Thatiane Pereira de Souza

CRN 48008

Nutricionista

Atendimento Nutricional  no  Residencial Vovó Lurdes .