Como ‘BBB21’ reacendeu tretas no rap com Karol Conká, Tropkillaz, Nave, Emicida e Flora Matos


Alguns artistas e produtores se sentiram à vontade para expor, explicitamente ou por meio de indiretas, que o comportamento da cantora sempre deixou a desejar. Outros se disseram surpresos com ela. Karol Conka no ‘BBB21’
Reprodução/Globo
Uma parte da cena do rap nacional passou a se alfinetar nas redes sociais desde que o “BBB21” teve início. O centro das discussões é a cantora Karol Conká, participante do “Big Brother Brasil”. Karol foi massivamente criticada por atitudes e comentários em relação a dois participantes da casa: o ator Lucas Penteado e a advogada Juliette Freire.
Mas o que tem pegado fogo fora da casa é a relação profissional de Karol com artistas e produtores. Alguns se sentiram à vontade para expor, explicitamente ou por meio de indiretas, que o comportamento da cantora sempre deixou a desejar. Outros se disseram surpresos com ela.
Os acontecimentos geraram críticas e indiretas à cantora envolvendo Tropkillaz, DJ Nave Beatz e a produtora Drica Lara, e ressuscitaram uma briga antiga entre os rappers Flora Matos e Emicida. Entenda abaixo.
Omissão de parceiros
Dupla do Tropkillaz comanda show no palco Axe do Lollapalooza Brasil 2018
Fábio Tito/G1
Tuítes de Zegon, DJ do Tropkillaz, foram interpretados como indireta para a cantora. Ele escreveu: “Um dia as máscaras sempre caem, não tem jeito” e “Se é assim na frente das câmeras, imagina quando não tem ‘audiência’?”. O DJ Nave respondeu a um dos posts com risos.
Tropkillaz é parceiro de Karol Conká em três de seus maiores sucessos: “Tombei”, “Lalá” e “É o poder”. E Nave produziu o primeiro disco dela, “Batuk Freak” (2013).
Os artistas foram omitidos dos créditos das músicas e do álbum nos canais da cantora no Spotify e no YouTube. O G1 apurou que a cantora retirou as citações a Tropkillaz e de Nave após desentendimentos com os artistas.
Procurada pelo G1, a assessoria de Karol disse: “Essa afirmação não procede. As músicas citadas estão com os créditos devidos nas plataformas de streaming. Pode haver, no máximo, divergência no modo em que os autores são citados, por protocolos das integradoras musicais.”
A reportagem procurou os músicos para falar sobre os créditos das músicas após notar a ausência dos nomes, mas eles não quiseram comentar.
A empresária Drica Lara, esposa do DJ Nave, também falou sobre Karol nas redes sociais. Em seu Instagram, ela disse que passou por anos de “perseguição”, foi “aniquilada profissionalmente” e “difamada”. As duas trabalharam juntas por cinco anos.
“Entendo totalmente o público em choque! Não entendo a ‘surpresa’ de quem era/é próximo! Como assim não imaginava, não sabia? Sabia, sim!”, ela diz.
Flora Matos x Emicida
Emicida e Flora Matos
Divulgação
A rapper Flora Matos, que já fez várias parcerias com Karol Conká, disse, no Twitter, que se afastou da cantora por conta do jeito dela. “A Karol foi uma das mulheres que eu trouxe comigo quando portas abriram para mim. E a gente se afastou porque ela tem esse jeito dela e eu tenho o meu. Não sei me divertir vendo alguém ser tratado com escrotidão. Mas tem gente que se diverte com isso.”
Flora criticou outros artistas e famosos que conhecem Karol e se disseram surpresos com seus comentários dentro do reality. A cantora disse que Karol sempre foi assim e que vários desses artistas “passavam pano”. Ela citou especialmente o cantor Emicida.
“Eu acho um absurdo ver as pessoas que defenderam ela sempre, resolver meter o loko agora como se não soubesse como ela é. É deprimente ver o Emicida principalmente pagando de louquinho. Porque ele sempre soube. E pra mim é pior do que ela porque sabe ser ainda mais dissimulado.”
Isso porque Emicida também comentou sobre a participante do “BBB”. Na segunda (1), quando a cantora expulsou Lucas Penteado da mesa, ele fez um comentário curto sobre a participação da Karol no programa:
Initial plugin text
Isso foi o suficiente para reacender um ressentimento antigo de Flora em relação a Emicida. Os dois se desentenderam em 2018. Naquele ano, ela lançou a música “Preta de Quebrada”, mas foi criticada por ter a pele considerada muito clara para se intitular preta.
Para a rapper, o questionamento surgiu depois que Emicida a excluiu como referência de rapper negra e sugeriu que ela era preta “só quando convinha”, além de “mau-caráter”.
Nesta quarta (3), Flora disse que o questionamento de Emicida prejudicou sua carreira. “Eu confiei em você mano. Você f**** minha vida no auge da minha carteira. Você jogou um jogo sujo e me impediu de fazer o que precisava ser feito quando eu tava na idade do auge. E eu nem posso falar sobre. Eles criam cláusulas pra impedir a gente de contar a nossa história.”
O G1 procurou a assessoria de imprensa de Emicida, mas a equipe do cantor não quis se manifestar sobre o assunto. O G1 também procurou as equipes de Flora Matos, Karol Conká e Drica Lara, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.