Comandante Ferraz: conheça a nova estação brasileira na Antártica 

<div><img src="https://img.r7.com/images/antartica-10012020151608664?dimensions=660×440&no_crop=true"><p>O Brasil vai inaugurar a nova instalação da EACF (Estação Antártica Comandante Ferraz) na próxima terça-feira (14). A antiga base de pesquisa brasileira pegou fogo em 2012. O novo projeto foi desenhado pelo escritório curitibano Estúdio 41 e construído por uma empreiteira chinesa que ganhou a licitação<br><br><br><i>*Estagiário do&nbsp;</i><b>R7</b><i>, sob supervisão de Pablo Marques</i><br></p></div><div><img src="https://img.r7.com/images/antartica-10012020151609213?dimensions=660×440&no_crop=true"><p>Antártica é o continente mais inóspito. Entre todos os locais onde o ser humano pode ocupar no planeta, é o menos habitável em termos de condições climáticas e biológicas. O local é inabitável e todas as ocupações humanas do continente são itinerantes<br><br><br><br><br></p></div><div><img src="https://img.r7.com/images/antartica-10012020151608549?dimensions=660×440&no_crop=true"><p>O nome da estação é uma homenagem ao Luís Antônio de Carvalho Ferraz, comandante da marinha, hidrógrafo e oceanógrafo<br></p></div><div><img src="https://img.r7.com/images/antartica-10012020151609016?dimensions=660×440&no_crop=true"><p>O comandante Ferraz teve papel primordial para convencer o Brasil a desenvolver o PROANTAR (Programa Antártico). O Brasil assinou e começou a fazer parte do Tratado da Antártica<br></p></div><div><img src="https://img.r7.com/images/antartica-10012020151608906?dimensions=660×440&no_crop=true"><p>Os países que fazem parte do Tratado da Antártica, assinado em 1959, para cooperação internacional para liberdade de exploração científica, podem ter bases científicas no continente. Ninguém reside no local, os militares e pesquisadores se revezam ao longo do ano, o período mais comum para expedições científicas é durante o verão<br></p></div><div><img src="https://img.r7.com/images/antartica-10012020151608794?dimensions=660×440&no_crop=true"><p>A nova estação brasileira tem capacidade para receber até 64 pessoa, entre militares e pesquisadores que estudam temas como biologia, geologia, oceanografia entre outros temas&nbsp;<br><br></p></div><div><img src="https://img.r7.com/images/antartica-10012020151609114?dimensions=660×440&no_crop=true"><p>Durante a construção, foram mais de 250 operários no canteiro de obras na Antártica. Mas o número de profissionais envolvidos é muito maior, uma vez que o edifício foi todo industrializado e pré-montado na China<br><br><br><br></p></div>