Com pane no WhatsApp e em redes sociais, empresas de Presidente Prudente contabilizam prejuízos


Estabelecimentos comerciais registraram queda nos pedidos e também passaram a enfrentar dificuldades no abastecimento de compras de insumos. Com pane no WhatsApp e em redes sociais, empresário estima queda de 40% nos pedidos feitos por clientes, em Presidente Prudente (SP), nesta segunda-feira (4)
Luiz Felipe Badan
Com WhatsApp, Instagram e Facebook fora do ar, bares e restaurantes de Presidente Prudente (SP) foram afetados na tarde desta segunda-feira (4) pela interrupção no funcionamento das redes sociais.
Esses estabelecimentos, que dependem das vendas on-line, apontam uma queda de cerca de 40% nos pedidos, além de problemas com divulgação de cardápios e compras de insumos e materiais para manter os trabalhos em andamento.
Para o empresário Luiz Felipe Badan, proprietário de dois restaurantes na cidade, esta foi uma tarde complicada, visto que, desde que abriram as lojas em 2016, trabalham diretamente com pedidos on-line feitos por meio de aplicativos.
“As nossas vendas pelo WhatsApp correspondem a cerca de 60% dos nossos pedidos no dia. Não tem muito o que fazer. Normalmente, quando temos a queda de um dos serviços, conseguimos avisar nossos clientes por outro meio, mas hoje isso não foi possível e ficamos de mãos atadas”, contou ele ao g1.
O empresário ainda disse que as compras que são feitas para abastecer os estabelecimentos geralmente também são todas realizadas por meio das redes sociais.
“Hoje em dia, a gente resolve tudo pelo celular, então, quando acontece uma pane como esta, fica bem difícil até mesmo em relação à manutenção e à logística dos restaurantes”, explicou.
WhatsApp parou de funcionar na tarde desta segunda-feira (4)
Reuters/Francis Mascarenhas
VEJA TAMBÉM:
WhatsApp fora do ar: o que se sabe e o que falta esclarecer sobre a instabilidade
Outro empresário da cidade, André Tamaoki, que possui uma padaria gourmet, também sentiu os reflexos da instabilidade nas redes nesta tarde.
Mesmo trabalhando com um aplicativo próprio do estabelecimento, ele conta que 30% dos seus pedidos eram decorrentes do WhatsApp.
“Desde que começamos, adotamos esse sistema de delivery e, para isso, as redes sociais sempre foram nossas aliadas. Com essa pane de hoje, fomos prejudicados não só em nossos pedidos, mas, sobretudo, também na parte de divulgação nos nossos cardápios e novidades”, relatou.
O Facebook, empresa responsável também pelos serviços do Instagram e do WhatsApp, assumiu na tarde desta segunda-feira (4) que se trata de um problema global, e afirmou que ainda investiga as causas do problema para poder solucioná-lo. Por isso, ainda não há uma estimativa de quando os serviços possam voltar à normalidade.
VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente
Initial plugin text
Veja mais notícias em g1 Presidente Prudente e Região.