Com autorização para aulas presenciais, USP de Piracicaba mantém parte das atividades remotas até o fim do semestre


Esalq informou que planeja a retomada presencial das turmas de graduação para o semestre que começa em março de 2022. Atividades de estágio, TCC e pesquisa ocorrem de forma presencial. A Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), campus da Universidade de São Paulo (USP) em Piracicaba (SP), optou por manter as atividades teóricas de forma remota. A partir desta segunda (4), a reitoria da USP autorizou a retomada de todas as atividades presenciais.
A retomada é autorizada para alunos totalmente imunizados contra a Covid-19, ou seja, que tenham tomado as duas doses ou a vacina de dose única há pelo menos 14 dias. No retorno presencial dos alunos de graduação deverão ser priorizadas as aulas práticas (laboratoriais, de campo ou de exercícios) e demais atividades das áreas de pesquisa.
As aulas teóricas poderão continuar sendo remotas ou de modo misto (parte dos alunos presentes e os demais remotos), a critério de cada unidade.
Prédio central da Esalq
Gerhard Waller/Esalq
O semestre atual da graduação na Esalq começou em agosto, antes de sair a autorização da reitoria da USP para retomar as aulas presenciais. Com isso, as turmas foram organizadas e planejadas conforme a realidade do ensino a distância.
As aulas e demais atividades na Esalq não chegaram a ser totalmente suspensas, foram migradas para o ensino remoto no início da pandemia de Covid-19. Por isso, a coordenação da graduação considera que a volta a todas as atividades presenciais não seria viável neste momento.
“Muitas disciplinas acabaram aceitando um número de alunos muito maior do que o que seria normal no formato presencial. Dessa forma a gente tem classes que ao invés de ter 40 alunos, em uma disciplina que eu dou aula por exemplo, tem mais de 130 alunos matriculados. Então seria muito complicado a gente conseguir readaptar a distribuição das turmas, os horários, para não haver conflito de horários entre alunos de diferentes cursos”, afirmou Thais Vieira, presidente da comissão de graduação da Esalq.
A decisão inclui a preocupação em não prejudicar os estudantes. “Muitos alunos não estão morando em Piracicaba, muitos alunos não teriam condições de vir pra cá. Então por esse motivo a gente não volta com as aulas teóricas na forma presencial agora”, completou.
A coordenadora também ressaltou que desde agosto atividades como disciplinas de estágio e trabalhos de conclusão de curso já estavam autorizadas a ocorrer de forma presencial.
Atualmente o campus recebe cerca de 30% de alunos que estão indo para fazer atividades presenciais em grupos pequenos.
Segundo ela, nesses casos é possível garantir a segurança e controle das turmas para manter o distanciamento e demais protocolos de prevenção à Covid-19.
A Esalq informou que agora planeja atividades para março de 2022, com a divisão de turmas de forma adequada para que todos sejam recebidos de forma presencial, com segurança e distanciamento.
Unicamp
A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que também tem campus em Piracicaba e Limeira, tem uma situação semelhante ao que acontece na Esalq.
Faculdade de Odontologia de Piracicaba – Unicamp
César Maia/FOP
Por enquanto não há retomada geral das aulas presenciais. A Unicamp divulgou que isso só deve acontecer depois da imunização completa de todos os estudantes. Por isso, está prevista para o primeiro semestre de 2022.
VÍDEOS: Fique por dentro do que acontece nas cidades
Veja mais notícias da região no g1 Piracicaba.