Com 4.000 km a percorrer no Carnaval, Anitta aproveita voos para dormir

Com 4.000 km a percorrer no Carnaval, Anitta aproveita voos para dormir

Anitta, 24, vai encarar uma verdadeira maratona de Carnaval ao percorrer cerca de 4.000 km em nove dias entre os shows em Salvador (BA), nesta sexta-feira (9), e no camarote Nº 1, na Marquês de Sapucaí, no Rio, no sábado (17). “No Carnaval é mais corrido. Para me preparar, durmo o máximo que consigo nos voos e descanso sempre que possível para subir no trio com disposição total”, diz a cantora, que fará shows ainda nas cidades mineiras de Belo Horizonte, Muzambinho, Santa Rita do Sapucaí, além de Votuporanga (SP) e Búzios (RJ).

Uma dessas apresentações será no comando do bloco das Poderosas, que desfila pelo terceiro ano consecutivo no Rio de Janeiro e deve atrair um público de 200 mil foliões, segundo estimativa da RioTur, a empresa de turismo da prefeitura da cidade. Em 2017, foram 400 mil seguindo o rebolado da carioca no trio.

A concentração do bloco será no sábado pós-Carnaval (17), no centro da capital fluminense, às 7h. O trio elétrico desfila das 9h às 13h. No repertório, os recentes sucessos da cantora têm lugar garantido.

“Não vão faltar minhas últimas músicas, as do ‘Checkmate’, e todos os sucessos do momento em todos os ritmos”, explica Anitta, em referência ao projeto em que lançou, de setembro a dezembro do ano passado, um single por mês, com parcerias como o cantor colombiano J. Balvin e o DJ e produtor sueco Alesso.

A dona do sucesso “Vai Malandra”, último do “Checkmate” e candidato a hit do Carnaval, não vê, contudo, o atual sucesso como uma alta no interesse pelo funk carioca.

“O funk é tocado no país inteiro há bastante tempo. Temos MCs com carreiras brilhantes, alguns deles nacionalmente conhecidos. Isso não é de agora. Eu mesma me inspirei em muitos deles que já faziam TV quando eu nem tinha nascido?”, afirma.

Para quem se interessar em acompanhar a maratona, Anitta diz que o show não será o mesmo nas nove apresentações. “É diferente porque o Carnaval é diferente em cada cidade. O repertório não é igual. Escolho as músicas com carinho para cada um dos blocos.”