Citado por Bolsonaro, voo Manaus-Boa Vista passa por cidade de Roraima com mais focos de incêndio em 2020


Rota também passa por municípios que somam 20,5 mil hectares desmatados neste ano. Na quinta, presidente disse que governo convidará diplomatas de outros países para viagem entre as duas capitais, durante a qual ‘não verão em nossa floresta amazônica nada queimando ou sequer um hectare de selva devastada’. Devastação na rota Manaus-Boa Vista
Cido Gonçalves/Arte G1
Dados do governo federal mostram que um voo de Manaus (AM) – Boa Vista (RR) passaria sobre cidades que acumularam 20.500 hectares de desmatamento no período de agosto de 2018 a julho de 2019. Além disso, também cruzaria o céu da cidade com mais focos de queimadas neste ano em Roraima.
Na quinta, o presidente Jair Bolsonaro disse que convidará diplomatas estrangeiros para visitar a floresta amazônica.
Queimadas na Amazônia em 2020 passam número registrado em todo o ano de 2019
“Estamos ultimando uma viagem Manaus-Boa Vista, onde convidaremos diplomatas de outros países para mostrar naquela curta viagem de uma hora e meia, que não verão em nossa floresta amazônica nada queimando ou sequer um hectare de selva devastada”, afirmou o presidente.
A distância de 658 km entre as duas cidades está no bioma Amazônia, que em 2020 já teve mais queimadas do que as registradas em todo o ano de 2019.
Bolsonaro diz que não há ‘sequer um hectare de selva devastada’ na Amazônia
Aerovia 402
De acordo com um comandante de aviação comercial ouvido pelo G1, o trecho aéreo entre Manaus e Boa Vista é feito pela aerovia 402. A rota inclui a passagem sobre o território das cidades Presidente Figueiredo (AM), Caracaraí (RR) e Rorainópolis (RR).
Segundo dados do Programa de Monitoramento da Floresta Amazônica Brasileira por Satélite (Prodes), que são divulgados anualmente pelo Inpe, as três cidades somaram 20.500 hectares de desmatamento na temporada 2018-2019. Os dados são os mais recentes disponíveis para o recorte.
O trajeto Manaus-Boa Vista ainda passa pelas imediações de Iracema (RR) e Mucajaí (RR), cidades que ficam na rota da BR 174 (principal via entre as capitais) e na margem esquerda da aerovia 402. Somadas, essas duas cidades tiveram 14.400 hectares desmatados no período 2018-2019.
Queimadas
Outra fonte de dados do próprio governo mostra que o território dos mesmos municípios não está livre da devastação causada pelas queimadas. O trecho inclusive passa sobre a cidade de Rorainópolis, que é o município de Roraima com mais focos de incêndio neste ano, de acordo com o Banco de Dados de Queimadas do Inpe. Foram 257 focos desde janeiro. No ano passado, Rorainópolis acumulou 478 focos de queimadas.
O fogo não afeta somente Rorainópolis. O Inpe também registrou, neste ano, 25 focos em Mucajaí, 24 focos em Iracema, 160 focos em Caracaraí e 68 em Presidente Figueiredo – as duas últimas, cidades pelas quais passa a rota 402. No ano passado, as quatro cidades de Roraima na rota Manaus-Boa Vista foram as que mais tiveram focos de queimadas no estado.
VÍDEOS: mais assistidos do G1 nos últimos 7 dias