Cineasta francês Bertrand Tavernier morre aos 79 anos


Um dos mais importantes diretores franceses, ele foi indicado ao Oscar por ‘A Lei de Quem Tem o Poder’ e ganhou prêmios como o Leão de Ouro em Veneza pelo conjunto da obra (2015). Bertrand Tavernier
Valerie Macon / AFP
Bertrand Tavernier, um dos mais importantes diretores do cinema francês, morreu nesta quinta-feira (25), aos 79 anos, anunciou o Instituto Lumière, que ele presidia.
“Junto com sua esposa Sarah, seus filhos Nils e Tifanny e seus netos, o Instituto Lumière (…) comunica com tristeza e dor o falecimento hoje de Bertrand Tavernier”, informou a instituição no Twitter.
Bertrand Tavernier nasceu em 25 de abril de 1941 em Lyon (centro-leste). Filho do escritor e combatente da resistência René Tavernier, ele descobriu o cinema durante uma estada em um sanatório.
Bertrand Tavernier, Melanie Thierry e Raphael Personnaz
Reuters
Artista comprometido com obra eclética e reconhecido no exterior, Bertrand Tavernier dirigiu filmes de época e contemporâneos, com predileção por temas sociais.
Seus filmes foram amplamente premiados:
prêmio Louis-Delluc de 1974 para “O Relojoeiro”,
indicação ao Oscar de 1983 por “A Lei de Quem Tem o Poder”,
prêmio de direção em Cannes em 1984 por “Un dimanche à la campaign”,
BAFTA 1990 de melhor filme estrangeiro por “A vida e nada mais”,
Urso de Ouro em 1995 em Berlim por “L’appât”,
Leão de Ouro em Veneza pelo conjunto da obra (2015).
Diretor Bertrand Tavernier em foto de março de 2010
FRANCOIS GUILLOT / AFP
Era também um grande cinéfilo, dedicado à preservação e transmissão de filmes, movido tanto pelo desejo de defender o cinema independente francês como pela paixão pelo cinema americano do século 20.