Cinco anos após chegar ao Brasil, haitiano se forma em universidade federal em SC


Bachelor Louis é o primeiro haitiano a se formar na UFFS, em Chapecó. Ele se graduou em Agronomia. Haitiano conclui curso de Agronomia e se forma em universidade de SC
Bachelor Louis chegou no Brasil há cinco anos e se tornou o primeiro haitiano a se formar na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) em Chapecó, no Oeste do estado, por meio do programa Prohaiti. Ele se graduou em Agronomia.
O jovem tinha 20 anos quando decidiu deixar os pais e os irmãos no Haiti e vir sozinho para o Brasil. Primeiro ele morou em Itajaí e depois mudou de cidade a fim de fazer o curso de ensino superior.
“Pesquisando na internet eu vi a possibilidade de estudar na UFFS e como estudante estrangeiro, aí eu vim pra Chapecó para estudar na universidade”, contou.
O imigrante entrou na universidade por meio do Programa de Acesso à Educação Superior da UFFS para Estudantes Haitianos (Prohaiti), criado em 2014 numa parceria entre a UFFS e a Embaixada do Haiti no Brasil.
Louis aproveitou bem a oportunidade: durante a graduação, não reprovou em nenhuma disciplina e a dedicação é elogiada por professores e alunos.
“Ele sempre demonstrou bastante interesse, sempre foi bem aplicado. A gente ouve colegas também sempre elogiando o comportamento do Bachelor”, disse Clevison Luiz Giacobbo, professor de agronomia da UFFS.
Nesta semana, ele teve o trabalho de conclusão de curso aprovado. A pesquisa do estudante é sobre o figo, uma fruta comum naquela região catarinense, mas que não existe em solo haitiano.
Bachelor Louis é haitiano e chegou ao Brasil em 2013.
Reprodução/NSC TV
“A minha graduação eu estou fazendo pensando no Haiti, ajudar os pequenos agricultores, aumentar a fonte de renda deles.
Ainda falta o estágio, mas após tanto tempo estudando, a graduação representa para ele muito mais do que um diploma. “Quebra de um desafio também para todos os estrangeiros, os haitianos que têm essa questão de língua como barreira, outros preconceitos da sociedade também”, disse.
Atualmente, na UFFS, dos 2.985 alunos, 70 são haitianos. Dos 13 cursos, 12 tem alunos vindos do país caribenho.
Veja mais notícias do estado no G1 SC