China e Nepal entram em consenso sobre a altura do Monte Everest; ele é ainda mais alto do que se achava


Geógrafos e alpinistas dos dois países mediram o pico mais alto do mundo e corrigiram os dados anteriores com maior precisão; a nova altura oficial da montanha é de 8.848,86 metros. Foto de 27 de maio mostra a equipe de geógrafos chineses escalando o Monte Everest para realizar medições
Tashi Tsering/Xinhua/AP
O Monte Everest é ainda mais alto do que se pensava, informaram os governos da China e do Nepal nesta terça-feira (8). Com isso, tem fim mais de uma década de disputas entre os dois países que apresentavam dados divergentes sobre a altura do pico mais alto do mundo.
Depois de duas missões independentes, uma de cada lado da fronteira, a distância da base ao pico do Everest foi revista com maior precisão e confirmada por ambos os países: são 8.848,86 metros de altura. O número é quase um metro maior do que apontavam as estimativas anteriores.
A nova altura da montanha foi confirmada pelos ministros de Relações Internacionais da China e do Nepal, Wang Yi e Pradeep Gyawali, em uma cerimônia conjunta transmitida virtualmente por conta da pandemia do novo coronavírus.
Ministros das Relações Exteriores da China e do Nepal divulgam a nova altura do Monte Everest em uma transmissão virtual
Niranjan Shrestha/AP
Uma preocupação dos especialistas da missão que recontava a altura do monte mais famoso do mundo era de que ele tivesse diminuído. Isso porque, depois de um grande terremoto em 2015, diversas estruturas do monte foram danificadas e uma avalanche causou destruição pelo caminho.
Reportagem em atualização.