China busca aliviar preocupações sobre economia e dados

Agência de estatísticas vai divulgar uma série econômicos de dados na quinta-feira. A principal autoridade de estatísticas da China buscou nesta terça-feira (12) aliviar as preocupações sobre a saúde da segunda maior economia do mundo, e defendeu a integridade de seus dados.
As declarações foram dadas dias antes da divulgação pela China de importantes dados sobre a produção industrial, vendas no varejo e investimentos, que estão sendo acompanhados de perto por investidores globais em busca de pistas sobre a extensão da desaceleração econômica global.
Os dados comerciais da China em fevereiro mostraram a maior queda nas exportações em três anos enquanto as importações caíram pelo terceiro mês seguido, enquanto indicadores futuros como encomendas a indústria apontam para mais fraqueza à frente.
Mas analistas destacam que a data em que caiu o feriado do Ano Novo Lunar pode distorcer a tendência.
Ning Jizhe, chefe da Agência Nacional de Estatísticas da China, disse que desde o início de março as importações e exportações cresceram mais de 20%. “De acordo com parte das estatísticas já conhecidas, a operação econômica da China em janeiro-fevereiro em geral mostrou uma tendência de melhora e produção aprimorada”, disse Ning
“Excluindo o fator do Festival de Primavera (Ano Novo Lunar), o valor total de importações e exportações aumentou 10,2% na comparação anual, sendo que as exportações aumentaram 7,8% e as importações ganharam 12,9%”, disse ele.
Ning também notou que as novas encomendas totais na pesquisa oficial de indústria para fevereiro voltou a território positivo, e uma medida da confiança do consumidor aumentou naquele mês.
A agência de estatísticas vai divulgar uma série de dados na quinta-feira, incluindo produção industrial, vendas no varejo e investimentos em ativos fixos. Os dados vão combinar janeiro e fevereiro, em uma tentativa de compensar distorções sazonais.